25 de março, 2024 09h03m Agronegócio por Redação Integrada Rádio Cidade de Ibirubá e Jornal O Alto Jacuí

As instabilidades do clima nesta safra

Recentemente, temos testemunhado dias de calor intenso seguidos por chuvas intensas

Nesta temporada de verão, os produtores rurais enfrentam desafios significativos devido às oscilações da temperatura e às condições climáticas extremas. As altas temperaturas e o grande volume de precipitações concentradas em poucas horas têm gerado preocupações no setor primário da nossa economia.

As oscilações da temperatura e as condições climáticas extremas que o produtor rural enfrenta nesta safra verão 2023/2024, como altas temperaturas, grande volume de precipitações concentradas em poucas horas trazem preocupação ao setor primeiro da nossa economia.
Nas últimas semanas, temos observado dias extremamente quentes seguidos por períodos de chuvas intensas, o que tem gerado preocupação para os agricultores. Essa variação climática pode impactar diretamente na produção agrícola, afetando a qualidade e produtividade das lavouras.
Estas condições do tempo, exaltamos aqui, que são propícias para permanência de uma boa produção das lavouras de soja, pois a umidade e as altas temperaturas, favorecem em muito nesta fase das lavouras. Com isso também, alertamos que a incidência de doenças, como a ferrugem asiática e as doenças de final de ciclo ganham ênfase e se não monitoradas corretamente, podem causar perdas de grande monta na produção final da oleaginosa.
Os resultados parciais de produtividade das lavouras de soja desta safra, trazem consigo um cenário animador para os produtores rurais. Mas claro, que frisamos que as médias expressadas pelos agricultores são de áreas parciais e não traduzem as médias gerais da propriedade. Estamos apenas na ponta do iceberg, e seguimos com cautela acompanhando os resultados daqui por diante.
Para entender melhor essas mudanças no clima, é importante considerar os fenômenos climáticos El Niño, que está influenciando a safra 2023/2024, e La Niña, previsto para a safra 2024/2025. No estado do Rio Grande do Sul, esses fenômenos podem trazer alterações significativas nas condições de temperatura e umidade, afetando diretamente as atividades agrícolas.
Com a chegada do outono em 2024, é esperado que tenhamos uma estação com um período maior de tempo seco e frio, períodos com temperaturas bem baixas, com previsões de frio extremos, principalmente no final desta estação. Condições que propiciam o plantio das culturas de inverno. Porém, é importante estar atento às projeções climáticas e se preparar adequadamente para possíveis variações no clima.
O preço desta principal atividade econômica que os produtores gaúchos exploram, que não apresentam reações significativa, nos últimos dias a cotação no mercado local teve oscilação positiva de quase 4%. Indícios de uma reação mais significativa entre o final deste semestre e o início dos próximos 6 meses. Sugerimos a quem puder, utilizar mecanismos de comercialização como EGF e CPR para segurar o produto e comercializar nesta segunda etapa do ano.
Destaco a importância de acompanhar de perto as condições climáticas e ajustar o planejamento agrícola de acordo com as previsões meteorológicas. A informação é fundamental para garantir o sucesso das atividades no campo e a sustentabilidade da produção agrícola.

Publicidade

Notícias relacionadas

Em duas páginas do O Alto Jacuí os prefeitos que não serão candidatos nesta eleição avaliam os seus mandatos

Gestão eficiente e desafios legais marcam o encerramento dos mandatos de Abel Grave, prefeito de Ibirubá e Gustavo Stolte, prefeito de Quinze de Novembro

19 de janeiro, 2024

Publicidade

Banca Virtual Edição Digital

Principais categorias