01 de julho, 2024 14h07m Fortaleza dos Valos por Redação Integrada Rádio Cidade de Ibirubá e Jornal O Alto Jacuí

Ex-prefeito de Fortaleza dos Valos Ari Pegoraro (PP) concede entrevista após 10 anos da cassação

A chapa Pegoraro e Piga eleita em 2008 e reeleita em 2012 acabou cassada pela justiça em 2014

Ari José Bonaldo Pegoraro é conhecido por sua dedicação e envolvimento em diversas entidades de Fortaleza dos Valos e traz consigo uma vasta experiência e uma visão única sobre os desafios e as conquistas de nossa região. Após uma década longe da atividade pública ele decidiu abrir o livro da vida e compartilhar os principais momentos da sua trajetória.

Em nossa entrevista, exploraremos suas perspectivas sobre temas relevantes, incluindo desenvolvimento comunitário, ações sociais e a importância de preservar os valores que fortalecem a coesão da nossa sociedade. Com uma trajetória marcada pelo compromisso com o bem-estar coletivo, Ari José Bonaldo Pegoraro compartilha suas reflexões e expectativas para o futuro.
“Eu nasci em Nova Palma, que era distrito de Júlio de Castilhos, e depois nos mudamos para Boa Vista do Incra, distrito de Cruz Alta. Foi ali que fiz minha educação primária. Em seguida, fui para Cruz Alta, onde completei o segundo grau, que na época era o equivalente a uma faculdade hoje. Me formei como técnico em contabilidade. Durante meus estudos, trabalhei em um restaurante chamado Dr. Beer House até os 18 anos. Depois, servi no exército por sete anos, onde fui promovido a cabo e terceiro sargento. Durante esse período, comecei a assumir várias responsabilidades, como ser síndico do Edifício Tarumã, o maior edifício de Cruz Alta na época, que enfrentava muitos problemas. Consegui resolver todos os desafios que surgiram. Depois de sair do exército, voltei para Fortaleza dos Valos para ajudar minha família. Trabalhei com meus irmãos na madeireira que montamos e, posteriormente, na loja que meu pai, Valdemir Pegoraro, entregou a mim e aos meus irmãos, Alberto e Adamir. Também me envolvi ativamente na comunidade, assumindo a presidência do CPM da Escola Leopoldo Meinem e do Conselho Escolar, além de ser presidente do Fortaleza FC por três vezes e participar do time de veteranos”.
Sua inserção na política aconte por volta de 1996, como ele relata a seguir:
“Minha inclusão na política começou quando o ex-prefeito Osvaldo Facco me convidou para me filiar ao Progressistas (PP). Desde 1996, estou filiado ao PP e nunca mudei de partido. Fui vereador em Fortaleza dos Valos e também Secretário de Saúde. Quando Osvaldo Facco foi eleito prefeito como candidato único, ele me perguntou qual secretaria eu gostaria de assumir. Escolhi a Secretaria de Saúde porque acreditava que precisava de uma administração eficaz. Fizemos um bom trabalho, tanto na secretaria quanto na comunidade, o que me levou a me candidatar a prefeito e ser eleito. Tudo isso, eu compartilho não para me vangloriar, mas para mostrar o quanto acredito na importância do serviço público e do comprometimento com a comunidade.” reflete.
Em relação ao apontamento do Tribunal de Contas da União, um relatório divulgado acusou o ex-prefeito de ter beneficiado seu filho em uma licitação no município, em 2014. De forma bastante transparente Pegoraro respondeu:
“Todos os projetos a nível federal, todas as emendas que vieram foram fiscalizadas pela União. Eu passei por um período em que eles pediram várias informações. Eu enviei essas informações, mas elas não chegaram ao Ministério ou ao governo federal. Assinei tudo, estava tudo pronto, mas, politicamente, acho que não deixaram minhas explicações chegarem aos destinatários. Eles vieram diretamente ao município e me acusaram em 14 processos. Na primeira vez que fui à Polícia Federal em Passo Fundo, me trataram como se eu fosse um grande criminoso. Na segunda vez, foram um pouco mais amigáveis. Na sétima vez, o delegado até me chamou para conversar, dizendo que não entendia por que eu estava ali. Sobre a denúncia de ter beneficiado meu filho, a acusação era de que eu teria direcionado e dado vantagens a ele em uma licitação. Acontece que houve um mal-entendido. A Caixa Econômica Federal demorou para fazer as vistorias, então tivemos que parar a obra. Eles acharam que eu fiz um aditivo de valor para a construtora do meu filho, mas na verdade foi um aditivo de prazo, porque a obra precisava parar até que as vistorias fossem feitas. Nós enfrentamos um problema com a água que estava entrando no posto, e isso exigiu tempo para ser resolvido. A Caixa Econômica Federal não tinha engenheiro disponível para as vistorias, e isso atrasou o projeto. Então, fizemos um aditivo de prazo, não de valores. Isso foi esclarecido depois. A partir do momento que comecei a esclarecer os fatos, as coisas foram ficando mais claras. De todas as vezes que fui à Polícia Federal, três delas foram sem advogado, pois eu sabia que estava falando a verdade. Respondi todas as perguntas que me fizeram, e o delegado chegou a dizer que gostaria que o juiz estivesse presente para ouvir minhas respostas, porque eu não me escondi de nada. Hoje, dos 14 processos, só resta um em andamento e não fui condenado em nenhum dos outros. As investigações começaram em 2012, mas em 2013 é que as acusações realmente tomaram força. Fui cassado em 19 de fevereiro de 2013, e o presidente da Câmara, Giovane Nogueira, assumiu a prefeitura. A chapa foi cassada e houve nova eleição. Meu advogado poderia ter entrado com uma liminar na terceira instância, mas ele não fez isso. Fui traído, e até hoje não sei o que aconteceu. Tenho a certeza de que hoje o município estaria numa situação melhor se nós tivéssemos continuado na administração. A atual prefeita Márcia Rossatto Fredi está fazendo um grande trabalho. Hoje temos um arsenal de maquinários na Secretaria de Obras”, analisa.  ''Quero o melhor para minha cidade, na ,imha época na prefeitura construímos muitas casas para os mais necessitados, ajudamos em reformas de imóveis e tenho a convicção que poderíamos ter feito muito mais se não tivéssemos sido cassados.'' refletiu. Para finalizar, Ari comentou sobre o cenário futuro: ''Na próxima eleição vou estar junto com o partido para construir uma Fortaleza dos Valos ainda melhor. Quero agradecer a todos por nos proporcionarem essa oportunidade de trazer transparência para nossa região e nossa comunidade, especialmente. Muito obrigado por isso. Sobre o significado de "Pegoraro," vem de "pegorino," que significa cuidador de ovelhas. Hoje em dia, é isso que eu faço, cuidar das pessoas como cuidamos das ovelhas, no sentido de proteger e orientar, como ovelhas de Cristo”. Finaliza
 

Publicidade

Notícias relacionadas

Prefeito de Ibirubá esteve capital federal: Mobilização pela recuperação da arrecadação

Em entrevista ao Jornal O Alto Jacuí, Abel esclareceu pontos importantes sobre a infraestrutura municipal e regional

15 de julho, 2024

Publicidade

Banca Virtual Edição Digital

Principais categorias