02 de julho, 2024 14h07m EMPREGO por Redação Integrada Rádio Cidade de Ibirubá e Jornal O Alto Jacuí

Região de Ibirubá gerou 1.102 novas vagas de emprego em maio, segundo Caged

No período, os municípios com maior número de contratações foram Cruz Alta (498), Ibirubá (285) e Espumoso (135)

Região de Ibirubá gerou 1.102 novas vagas de emprego em maio, segundo Caged

A região de Cruz Alta gerou, em maio, 1.102 novas vagas de emprego, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). No período, os municípios com maior número de contratações foram Cruz  Alta (498), Ibirubá (285) e Espumoso (135).

O número de demissões no período foi de 1.326 posições. As cidades com maior número de demissões foram Cruz  Alta (514), Ibirubá (291) e Espumoso (160).

Entre os novos contratados na região, 57,26% eram homens e 42,74% mulheres. Em relação ao nível de escolaridade, a pesquisa mostra que 54,81% dos trabalhadores tinham ensino médio completo, sendo que a maior parte (27,31%) tinha entre 18 e 24 anos.

O Caged aponta, ainda, que o comércio foi o setor responsável pelo maior número de contratações em maio. Os municípios da região incluem: Alto Alegre, Boa Vista do Cadeado, Boa Vista do Incra, Campos Borges, Cruz Alta, Espumoso, Fortaleza dos Valos, Ibirubá, Jacuizinho, Jóia, Quinze de Novembro, Saldanha Marinho, Salto do Jacuí e Santa Bárbara do Sul.

Trabalho Temporário

Em maio, de acordo com o Caged, foram gerados 74.418 postos de trabalho temporário em todo o Brasil. Destes. 1.834 no Rio Grande do Sul.

“A modalidade de trabalho temporário é regida por leis rigorosas que garantem direitos fundamentais aos trabalhadores, promovendo segurança e estabilidade”, explica Débora Schollmeier, gerente regional da Employer Recursos Humanos em Cruz Alta. “A legislação garante benefícios legais equivalentes aos recebidos pelos empregados de mesma categoria na empresa tomadora, assegurando aos trabalhadores temporários proteção jurídica contra abusos, garantindo condições de trabalho justas e remuneração adequada".

A previsão da Associação Brasileira de Trabalho Temporário (Asserttem) é de que o segundo trimestre termine com cerca de 500 mil vagas criadas em todo o país. 

Publicidade

Direitos do Trabalhador Temporário   

Na modalidade temporária, o trabalhador tem anotação em carteira e os direitos assegurados pela legislação 6.019/1974. Dentre os direitos, estão inclusos pagamento de horas extras, descanso semanal remunerado, 13° salário e férias proporcionais ao período trabalhado. Ele recebe 8% dos seus proventos a título de FGTS e o período como temporário conta como contribuição para a aposentadoria.    

Vale ressaltar que na legislação, o trabalhador temporário pode ser contratado por até 180 dias, com a possibilidade de prorrogação por mais até 90 dias. A efetivação pode acontecer a qualquer momento desse período. Junto à Previdência, o trabalhador temporário também tem todos os direitos garantidos, desde que se respeite a carência mínima exigida para o pagamento dos benefícios. 

Ascom - Employer Recursos Humanos

WhatsApp: (41) 3037 - 9419
Ana Cunha: anacunha@employer.com.br
Débora Gomes: deboraalmeida@employer.com.br
Thiago Fantini: thiagofantini@bne-empregos.com.br


   

Publicidade

Notícias relacionadas

Vôlei em destaque: Ibirubá recebe etapa da Liga Gaúcha de Vôlei nesse final de semana

Evento será realizado junto a Associação dos Funcionários da Cotribá nos dias 15 e 16

14 de junho, 2024

Publicidade

Banca Virtual Edição Digital

Principais categorias