21 de maio, 2024 14h05m Agricultura por Redação Integrada Rádio Cidade de Ibirubá e Jornal O Alto Jacuí

Colheita de Soja no RS: Emater-RS Recomenda Abandono de Lavouras Não Colhidas

Emater de Ibirubá divulga dados da safra local

De acordo com o Informativo Conjuntural da Emater-RS divulgado na quinta-feira (16), a colheita de soja no estado do Rio Grande do Sul alcançou 85%, avançando 7 pontos percentuais na última semana. No entanto, esse número está abaixo do registrado no mesmo período do ano passado, que era de 91%, e também inferior à média das últimas cinco safras, que é de 95%.
Prejuízos por Excesso de Chuvas
As chuvas excessivas desde o final de abril causaram grandes prejuízos nas lavouras restantes, que representam 24% da área total de plantio no estado. As perdas nas regiões Centro, Sul e Oeste do Rio Grande do Sul variam entre 20% e 100%, impactando severamente a viabilidade econômica da colheita.
“Os prejuízos serão maiores nas regiões Centro, Sul e Oeste do Rio Grande do Sul, onde grandes extensões ainda não haviam sido colhidas. Diante dessas perdas significativas, os produtores estão acionando o seguro agrícola”, afirma o documento da Emater-RS.
Renegociação de Dívidas
Para os produtores sem seguro agrícola, a alternativa será renegociar dívidas com cerealistas e outros financiadores, postergando a quitação para períodos futuros. A estimativa inicial de produtividade de soja era de 3.329 kg/ha (55,4 sacas por hectare), mas essa projeção deverá ser revisada para baixo devido às perdas nas áreas ainda não colhidas.
Ibirubá Apresenta Números Sólidos
Em meio a esse cenário desafiador, Ibirubá apresentou os números da safra de soja. A produção média foi de 62 sacas por hectare em uma área de 42.300 hectares, totalizando 2.622.600 sacas de soja. Com o preço da saca a R$ 120,00, a receita total estimada é de R$ 314.712.000,00.
Recomendações Finais
Diante da inviabilidade econômica de continuar a colheita em muitas áreas afetadas, a Emater-RS recomenda que os produtores considerem o abandono das lavouras não colhidas. Essa medida é vista como necessária para minimizar prejuízos adicionais e permitir uma melhor gestão dos recursos para a próxima safra.
Informações: Emater Ascar RS e Redação Integrada Jornal o Alto Jacuí e Rádio Cidade 104,9
Fotos\ Gustavo Schweig

Publicidade

Notícias relacionadas

Desafios e esperanças: Uma visão da safra de soja 2023/2024 no Rio Grande do Sul

As lavouras de soja do Rio Grande do Sul estão chegando ao fim de sua jornada para a safra de verão 2023/2024, com a colheita já passando da metade.

15 de abril, 2024
STR

Eduarda Klein se torna a mais jovem presidente de um STR no estado do RS

Inteligente e determinada, ela assume a presidência do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Quinze de Novembro

14 de junho, 2024

Ameaças em júri de homicídio resultam em operação no Presídio Estadual de Soledade

O júri popular realizado em Ibirubá na terça-feira (28/05), que condenou dois homens pelo homicídio de Jeferson de Borba Bade, conhecido como Jefão, terminou com ameaças proferidas pelos condena

07 de junho, 2024

Publicidade

Banca Virtual Edição Digital

Principais categorias