07 de maio, 2024 08h05m Política por Redação Integrada Rádio Cidade de Ibirubá e Jornal O Alto Jacuí

Atual legislatura aumentou em mais de R$ 1 milhão os gastos da Câmara de Vereadores

Aumento do custo da máquina pública que tem se confirmado com mais gastos no Poder Legislativo de Ibirubá a cada ano

Nas redes sociais a população tem expressado sua preocupação com o aumento dos gastos públicos, especialmente em relação às despesas da Câmara de Vereadores. Os números do Portal da Transparência revelam um aumento alarmante nos gastos ao longo dos últimos anos: de R$2.066.558,47 em 2020 para R$3.064.000,46 em 2023. Essa disparidade ressalta a necessidade urgente de uma revisão cuidadosa dos gastos da Câmara, visando garantir a eficiência e responsabilidade na administração dos recursos públicos.

Não é de hoje que a população tem se manifestado com preocupação em relação ao custo do legislativo de Ibirubá. Em 2023 veio a público a viagem de servidores de Cargos em Comissão (CC's) da Câmara para agendas em Brasília, que custou aos cofres públicos mais de R$ 50 mil. Em 2024, último ano de mandato da atual legislatura, a viagem de 6 vereadores para uma Marcha de Vereadores em Brasília durou cinco dias e gerou mais de R$ 50 mil em despesas pagas com dinheiro público. 
A escalada de gastos da Câmara de Vereadores
É preciso que a população acompanhe e tenha claro nos detalhes como é gasto o recurso público no Poder Legislativo, visto que pela lei, a Câmara de Vereadores tem direito de receber 7% do orçamento do município. Mesmo fazendo devoluções das sobras ao final de cada ano, esse repasse não é fruto de economia, pois  os números revelam uma escalada nos gastos públicos ao longo dos últimos anos.
Comparando os registros do Portal da Transparência da Câmara de Vereadores, constatamos um aumento significativo nos gastos durante esta legislatura (2021-2024), em comparação com os anos anteriores. 
Os números falam por si:
Em 2020 o gasto total do Poder Legislativo de Ibirubá alcançou R$ 2.066.558,47. No ano seguinte (2021) foram R$ 2.216.422,38. Em 2022 a Câmara utilizou R$ 2.748.609,23. No ano passado o custo total do legislativo ultrapassou a casa dos 3 milhões de reais, totalizando  R$ 3.064.000,46.
O salto é alarmante, ultrapassando a marca de um milhão de reais em apenas três anos. Essa disparidade chama a atenção para a necessidade urgente de uma revisão minuciosa dos gastos da Câmara de Vereadores, visando garantir a eficiência e a responsabilidade na administração dos recursos públicos. É fundamental que os cidadãos estejam cientes e engajados nesse processo, cobrando transparência e fiscalizando de perto as atividades dos representantes eleitos. Até 31 de dezembro de 2023 a Câmara de Vereadores de Ibirubá, legislatura 2021/2024, custou R$ 10.095.590,50.

EM 2024 o orçamento passa de R$ 4.5 milhões
Com base nos dados disponíveis até o momento e considerando que já se passaram quatro meses do ano de 2024, o valor empenhado pela Câmara de Vereadores de Ibirubá corresponde a aproximadamente 25,5% do orçamento previsto para o ano, totalizando R$ 1.178.000,08.Essa porcentagem indica que uma parcela considerável dos recursos destinados ao legislativo municipal já foi comprometida em um período relativamente curto do ano. Essa situação sugere que não há perspectiva imediata de diminuição dos gastos por parte do poder legislativo, especialmente quando comparada com o histórico da atual legislatura. Dados do Portal da Transparência revelam um aumento significativo nos gastos para manter as atividades legislativas, chegando a ultrapassar a marca de 1 milhão a mais do que o ano de 2020, último ano da legislatura anterior.

REFORMA NA CÂMARA
Em 2022 ocorreu a reforma do plenário da Câmara de Vereadores, que custou mais de 245 mil reais. Entre as principais despesas estão os serviços de arquitetura e urbanismo (R$ 6.936,00), instalações elétricas (16.256,00), televisor smart tv 85" (R$ 11.430,00), mão-de-obra e material de reforma (R$ 129.278,56) e mobiliário e acabamentos de marcenaria (R$ 82.000,00). Em 2023 ainda houveram despesas relacionadas a reforma, com uma nova contratação de serviço de arquitetura (R$ 4.624,00) além da compra e instalação de equipamentos  de audio e internet (20.387,00). Todo o investimento no aparato tecnológico que a Câmara recebeu tem por objetivo melhorar a qualidade do serviço prestado. Um dos pontos observados é a transmissão ao vivo das sessões legislativas. Alegando corte de gastos,  a atual presidente suspendeu as lives. Atualmente a comunidade não tem como assistir as sessões ao vivo  ou, em horários alternativos, a gravação que estava disponível na página do Facebook da Câmara Municipal de Ibirubá.

Publicidade

Notícias relacionadas

Imprensa arrecada mais de R$ 5 mil e se engaja em novo projeto

A conta para receber as doações foi aberta e o pix é demaosdadaspelors@gmail.

27 de maio, 2024

Publicidade

Banca Virtual Edição Digital

Principais categorias