Simulação dos procedimentos de saúde auxilia na formação de acadêmicos de medicina na UPF

Manequins e robôs de alta fidelidade simulam situações do cotidiano dos profissionais da saúde

Parada cardiorrespiratória, infarto, AVC, choques, asfixia, hemorragias, ferimentos, fraturas, convulsões e outras infinidades de patologias e agravos de saúde são simulados por manequins, idênticos ao ser humano, no Centro de Simulação Realística (CSR) da Universidade de Passo Fundo (UPF). O CRS é o único existente no interior gaúcho, inaugurado há três meses, já está à disposição dos estudantes dos cursos da área de saúde da Universidade, entre eles o de Medicina, que está com inscrições abertas para o Vestibular de Verão.

O Centro permite o desenvolvimento de habilidades clínicas e aprendizado em procedimentos médicos, por meio da simulação realística com modelos de alta fidelidade e softwares de realidade virtual. Os estudantes aprendem tudo isso em ambientes preparados para o aprendizado, controlado com sistema completo de imagens e sons, salas espelhadas para observação, salas de atendimento de emergência, sala de parto, consultórios e enfermarias. “Usamos o Centro de Simulação Realística na maioria das disciplinas, principalmente para treinamento prático, bem como em atividades de ligas acadêmicas. Sem dúvida, o que mais chamou a atenção é a alta tecnologia dos bonecos, os quais podem ser adaptados a qualquer situação e patologia. Eles são praticamente iguais a pacientes reais”, conta a acadêmica do sétimo nível do curso de Medicina da UPF, Ana Paula Vedana Marin, de 25 anos.

Revolução no sistema de ensino

O Centro de Simulação Realística representa uma revolução na metodologia do ensino/aprendizagem na Faculdade de Medicina e demais cursos da saúde. “O CSR permite ao futuro profissional repetir exaustivamente procedimentos médicos até o seu domínio. Seus cenários reproduzem situações reais no atendimento, com o diferencial de não colocar em risco a vida de pacientes, podendo ser repetido e amplamente discutido”, enfatiza o diretor da Faculdade de Medicina da UPF, professor Dr. Paulo Roberto Reichert.

Construído no Campus II da UPF, o Centro está localizado no quarto andar, junto à Faculdade de Medicina e ao curso de Enfermagem. O espaço possui 800 m² de estrutura global, contando com 13 salas no total, sendo quatro consultórios, três salas espelhadas de alta fidelidade (cada uma com câmeras), um de emergência, um posto de enfermagem, duas salas de habilidades, duas salas multiuso, recepção, guarda-volumes e almoxarifado.

Autor: Rádio Cidade Ibirubá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *