Rossano Cavalari – MYKE TYSON E O CASO DO LUTADOR QUE ABANDONOU O RINGUE

Mike Tyson (Michael Gerald Tyson ou Malik Abdul Aziz), o pujilista considerado por muitos como um dos maiores lutadores de boxe de todos os tempos teve uma vida de grandes contrastes. Atingiu marcas fantásticas na carreira e ganhou milhões de dólares, que acabou jogando fora em gastanças milionárias ao longo do tempo. Carros, casas, festas, criação de tigres siberianos, etc…Se envolveu em violência familiar contra a sua mulher e outras pessoas, mordeu a orelha de Evander Hollyfield e por tantas coisas ficou preso por alguns anos. A vida atribulada pode ter sido reflexo de uma infância com muitas dificuldades nos bairros pobres de New York City. Tirando esse lado negativo, não podemos negar que foi um monstro nos ringues. Era avassalador nas lutas, destruindo os adversários em poucos rounds. Venceu 50 das 58 lutas da carreira, sendo 44 por nocaute. Foi derrotado 6 vezes.

No meu ponto de vista, Tyson foi melhor pugilista que Muhammad Ali (que assisti muitas lutas em tv e vídeos). Ali foi um atleta mais exemplar, sem dúvida, mas Tyson no auge da carreira era uma legítima fera.

GOLOTTA

Numa das lutas em 22 de outubro de 2000, contra o polonês Andrew Golota, um cara mais corpulento que Tyson (que tem 1.78 cm de altura), aconteceu um fato inusitado. Golota era um cara instável emocionalmente, assim como Tyson. A luta era de risco. Os dois primeiros assaltos foram vencidos por Tyson que chegou a derrubar Golota no início do combate, graças à sua envergadura de 1.80 m…O polonês levantou-se rapidamente, mas não conseguiu ameaçar Tyson em nenhum momento. No segundo assalto, levou dois golpes que o aturdiram e, no round seguinte, decidiu abandonar o combate, se recusando a deixar seu treinador, colocar o protetor bocal para que a luta pudesse continuar. Em seguida, caminhou em direção ao juiz e lhe deu um empurrão. Tyson, foi considerado vencedor. Golota foi hostilizado pelos mais de 16 mil espectadores que compareceram no hotel em que aconteceu a luta, no Estado de Michigan, nos Estados Unidos.

O boxe teve seu tempo inesquecível, assim como as corridas de F1, pois tiveram personagens ímpares.

Autor: Rádio Cidade Ibirubá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *