Poker: modalidade desportiva mudou a vida do ibirubense Régis Kogler

Conheça a história de um dos sete melhores jogadores de Poker do brasil 

Se você é adepto aos jogos digitais, já ouviu falar em jogos de poker. Caso não seja, com certeza já jogou ou viu alguém jogando canastra. Já imaginou um jogo que pode ser um hobby, se tornar sua profissão? Sua fonte de renda, de motivação? Essa é a realidade do ibirubense Régis Kogler, conhecido como Capotinha. Régis é profissional em jogar poker, mentor de carreiras e disputa campeonatos internacionais. Esteve entre os 30 melhores do mundo e sete melhores do Brasil. O poker é considerado um esporte, assim como o jogo de xadrez, o futebol, o vôlei. No entanto, a comparação com jogos considerados ilegais como cassinos, roleta, ainda gera estigmas em relação à profissão. 

Régis começou a jogar em 2005, época em que fazia faculdade de Ciências da Computação na Universidade de Cruz Alta (Unicruz), iniciou a modalidade na brincadeira, mas com o passar do tempo percebeu que poderia ser muito mais, enxergou um potencial em atingir maiores níveis. Em um primeiro momento a ideia pareceu muito diferente do que uma vida ‘normal’, aos olhos da sociedade. Mas os dias foram passando, os colegas de faculdade se formando, e Régis percebeu que no poker encontrava uma identificação, despertava o senso de competição, “Foi um processo ao natural, acontecendo. Conheci pessoas que estavam muito à frente de mim nesse jogo, e iniciei o trabalho com eles, fui aprendendo sobre os valores, metas, a melhor forma de jogar”, relembrou o ibirubense, que atualmente mora em Itapema – Santa Catarina. 

Há 13 anos Régis está jogando, conquistou campeonatos gaúchos, nacionais, latinoamericanos, realizou viagens e conheceu muitas pessoas, ganhou uma nova visão de mundo. Régis não apenas joga, mas também fornece treinamento para novos profissionais, auxiliando com materiais a carreira de quem deseja seguir nessa modalidade, fornece treinamentos, proporciona uma gestão de carreira e ganha uma porcentagem dos lucros que esse futuro profissional venha ter. 

Rotina de trabalho 

Engana-se quem imagina que a rotina de um jogador é simplesmente passar horas em frente a um computador, pelo contrário. Todo o estilo de vida de uma pessoa influencia em suas partidas. Atualmente Régis altera a rotina entre as mentoras e as competições, mas um dia da semana é sagrado para jogar, o domingo. Segundo ele, é no domingo que acontecem as principais competições, onde exige todo foco, atenção e energia do jogador, para que consiga colocar suas habilidades e sair vencedor. 

As derrotas também se fazem frequentes, e é uma das principais coisas que os jogadores precisam lidar, não conseguir fazer o que se propõe em uma partida, segundo Régis é um dos principais motivos de frustração, que vai muito além de perder dinheiro. Ele já chegou a ficar jogando 22h seguidas, “O poker online é dinâmico, você joga com diferentes quantias. É uma constante briga para subir o limite e estar apto a enfrentar quem está nos maiores níveis. É um ambiente competitivo, seguro, que não dá espaço para nenhum tipo de fralde”, afirmou. 

Entre os grandes momentos da carreira de Régis, que recentemente participou de uma live e realizou uma doação ao Hospital da Comunidade Annes Dias, está o Campeonato Brasileiro de Poker que aconteceu em Gramado, o qual ele ficou campeão. Como relembra, foi uma emoção que envolveu muitos motivos, estar perto dos amigos, ser no Rio Grande do Sul. Outra vitória que motiva Régis a seguir nesse meio, é ver os seus mentorandos conquistarem os seus jogos, se tornarem bons jogadores “Saber que tem o nosso dedo na vitória de outros jogadores que ensinamos, que podemos mudar uma vida. É uma sensação indescritível”, relembrou. Durante a entrevista concedida a Rádio Cidade e ao Jornal O Alto Jacuí, disponível na página do Facebook, Régis se emocionou relembrando da sua trajetória e das mudanças que precisou passar, como a mentira que mudou sua forma de jogar. Os objetivos para o futuro é seguir impactando a vida de outros jogadores, e que o poker ganhe cada vez mais espaço, como nas escolas por exemplo, “O poker nos ensina muita coisa, e é gratificante poder passar esses ensinamentos. É uma disputa desportiva como todas as outras”, finalizou Régis, que também deseja viajar para outros países e participar de grandes torneios.

Autor: Rádio Cidade Ibirubá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *