Liga Feminina de Combate ao Câncer intensifica ações no Outubro Rosa

O Rio Grande do Sul conta com 76 Ligas Femininas de Combate ao Câncer, uma delas está em Ibirubá desde 1981. Auxiliando, orientando e prestando um serviço essencial e que muda a vida de quem enfrenta um câncer. Um mês marcado pela conscientização, prevenção e apoio, o Outubro Rosa reforça e  intensifica todo o trabalho feito pela liga. 

Segundo a presidente Nair Marangon, a liga atende mensalmente em torno de 35 a 40 assistidos. O número varia porque em alguns casos, o paciente se recupera e começa a ajudar os demais. “Auxiliamos com medicamentos, exames, empréstimos de materiais. Para que a pessoa que está em tratamento tenha uma vida com mais qualidade, com mais dignidade”, explicou. Além do suporte material, a liga também oferece um suporte psicológico, troca de informações, incentivo para a realização dos exames e acompanhamento médico. 

A programação do Outubro Rosa conta com diversas ações, entre elas um dia de beleza, que foi realizado na terça-feira (5), na farmácia da Cotribá. No dia 19 de outubro, uma palestra sobre o câncer e o tratamento acontecerá na Câmara de Vereadores de Ibirubá. “Queremos estar nas empresas, colocando o trabalho da liga, para que as mulheres conheçam, tendo em vista que elas puxam a frente da família. Precisamos falar dos cuidados, do autoexame”, destacou Nair. A necessidade de realizar a mamografia também é um ponto importante e que será enfatizado ao longo da campanha. Nair afirma que muitas mulheres não realizam o exame por medo de encontrarem algum problema, no entanto, as estatísticas comprovam que há 95% de chance de cura quando a doença é descoberta cedo. “Não é o exame que faz ter o câncer. A mamografia é segura, a radiação é mínima, esses tabus precisam ser quebrados. A mulher pensa em tudo e muitas vezes não acredita que conseguiria dar a volta, por isso temos o acompanhamento pscicológico”, afirmou. A liga conta com 60 voluntários, além de uma diretoria e conselho que atuam diariamente. 

Histórias de superação Durante o mês de outubro, a liga estará lançando uma série de histórias, produzidas pelo Antídoto Filmes, onde conta a história dos assistidos. Nesta semana foi contada a história da Dona Glaci. Moradora de Ibirubá, ela conviveu com uma sensação de pontada no estômago e fome por mais de seis meses. Depois começou a dor, até que um dia ela foi ao médico com a filha. O diagnóstico foi um câncer de estômago, que precisaria de exames e procedimentos rápidos. Ela lembra que o cadastro foi realizado na liga e imediatamente ela já foi atendida. “A médica pediu uma ressonância de quase mil reais. Meus filhos mandaram um pouco, e a liga me ajudou com outro. Rapidamente essa ajuda foi prestada”, relembra. Dona Glaci ainda trabalhou por alguns dias após o diagnóstico, cozinhou para 150 pessoas, mas não conseguiu mais. Ela lembra que nunca pensou em desistir, sempre teve força, fé, luta e apoio dos familiares. “Tem gente que se assusta muito com algo assim, desanima, entram em depressão. Temos que erguer a cabeça, ter vontade de viver, falar com Deus. Se tem tratamento tem ajuda, tem que erguer a cabeça e ir em frente”, aconselhou. Os vídeos serão postados no Facebook da Rádio Cidade e nas mídias digitais da Liga.

Autor: Rádio Cidade Ibirubá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *