Deputado Clair solicita destinação de recursos para hospitais de pequeno porte

O deputado estadual Clair Kuhn (MDB) solicitou a destinação de parte dos R$ 70 milhões doados por órgãos públicos para hospitais de pequeno porte. O pedido foi encaminhado ao governador Eduardo Leite, à secretária de Saúde do Estado, Anitta Bergmann e ao secretário-chefe da Casa Civil Artur Lemos Júnior. Durante manifestação na tribuna na sessão plenária de terça-feira (23), o parlamentar relatou a dificuldade econômica e financeira enfrentada pelos hospitais de pequeno porte no Estado. Conforme ele, estas instituições hospitalares estão sendo o grande colchão de absorção de pacientes acometidos pela covid-19. “Os pequenos hospitais estão absorvendo as internações de pacientes com o coronavírus na integralidade e perdendo arrecadação com convênios, procedimentos e cirurgias eletivas”, explicou, solicitando que as autoridades do Estado tivessem um olhar especial para com estes hospitais em termos de recursos e investimentos.

Uma das soluções encontrada pelo deputado Clair é a viabilização de parte dos R$ 70 milhões destinados ao reforço hospitalar provenientes da articulação entre Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Contas do Estado.“Como ainda não definiram os critérios para a distribuição dos recursos, solicitamos que parte deles seja então destinada para os hospitais de pequeno porte que vivem com uma situação catastrófica, nunca antes vivida por estas instituições. Somente no hospital de Quinze de Novembro, município com menos de 4 mil habitantes, o consumo de oxigênio dos últimos 10 dias foi o equivalente a oito meses de consumo antes da pandemia”, alertou Clair.

Há uma semana, o deputado já havia encaminhado ao governo do Estado as demandas dos municípios do Alto Jacuí e do Alto da Serra do Botucaraí relacionadas ao enfrentamento à covid. O pedido foi feito pelos representantes dos hospitais de pequeno porte de Ibirubá, Fortaleza dos Valos, Quinze de Novembro, Saldanha Marinho, Santa Bárbara do Sul, Selbach e Tapera. De acordo com o relatório feito por eles, o consumo médio diário dos sete hospitais saltou de 8,3 para 59 cilindros de oxigênio, um aumento superior a 600%, ultrapassando qualquer previsão de aquisição de insumos.

Autor: Rádio Cidade Ibirubá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *