Comunidade a espera do início das obras na Avenida Júlio Rosa

Abril era o prazo para início da construção da avenida

Um grupo de moradores da Rua Julio Rosa, entre a ERS-223 e a Rua General Osório, se mobilizou durante a semana buscando solução para o péssimo estado de conservação que se encontra a via. Buracos, calçamento totalmente irregular, represamento de água em dias de chuva, falta de pintura em cordões e vegetação alta foram os pontos levantados como problemáticos por moradores da rua. Segundo Infrid Bohrz, que falou em nome do grupo, a rua era pra ser transformada em avenida, o que de certa forma fez a Prefeitura abandonar a manutenção do local. Porém as obras da avenida não iniciaram no mês de Abril, como previsto e anunciado, e os moradores cansaram de esperar por atendimento. ‘’Todos pagam IPTU, por isso tem direito a ter uma rua com a mínima condição de uso. Aqui passam vários carros por dia, se tornou uma via de escape do movimento pesado da Mauá. Deveria ser feito algo para melhorar o trânsito’’, destacou Bohrz.  Nesta semana a Prefeitura Municipal divulgou que o projeto de revitalização aprovado inclui uma nova avenida, que passará de 12 metros para 26 metros de largura, com 3 metros de passeio em ambos os lados, acessibilidade, canteiro central, duas pistas com trânsito em ambos os sentidos e sinalização viária.  O Município efetivou recursos através de um financiamento no BRDE. A empresa Continental do Brasil foi a vencedora da licitação, a Prefeitura explicou que enfrentou alguns percalços referente a trâmites legais e burocráticos com os herdeiros legitimados, “Nesta quarta-feira, 28, foi realizado reunião com o Procurador do processo, e definido algumas modificações que serão realizadas na documentação, para agilizar a execução da obra. O Chefe do Executivo, Abel Grave, está realizando todos os trâmites legais, e tem como prioridade esta obra”, destacou a publicação realizada pela Prefeitura Municipal, explicando a atual situação. No entanto, enquanto em um lado há percalços burocráticos, do outro lado está uma comunidade que clama por melhorias.

Autor: Rádio Cidade Ibirubá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *