Como a psicologia pode ser positiva para a sua vida?

Psicóloga e especialista em neuropsicologia explica a importância do acompanhamento psicológico 

A formação como técnica em enfermagem e em psicologia proporcionam a Valéria Morocini, uma capacidade ímpar em atender os pacientes e diferenciar o que são sintomas físicos de alguma possível doença física, ou sintomas mentais. Especialista em gestão de pessoas, apaixonada pelo cérebro humano e a área de cirurgias, Valeria também se especializou em Neuropsicologia, área que associa o estudo detalhado do sistema nervoso à análise do comportamento humano e dos processos psicológicos, buscando compreender como o cérebro influencia no comportamento. É a partir dessa possibilidade de compreensão com os pacientes que Valeria atua na área e explicou, em entrevista a Rádio Cidade e ao Jornal O Alto Jacuí, as principais dúvidas que envolvem a terapia e a neuropsicologia. Entenda: 

OAJ Entrevista: Como a hipnose pode ser explicada? 

Psicóloga Valéria Morocini: Com a hipnose muitos problemas que levam tempo para serem curados, podem ser resolvidos de forma mais rápida. Isso me aproximou da hipnose. Existe a hipnose clássica e Hipnose Ericksoniana, que é por metáforas. Nessa o profissional conversa por metáforas, e vai hipnotizando o paciente sem ele se dar conta. Já a hipnose classifica, é no sentido que quem manda na gente é a mente. Qualquer pessoa pode ser hipnotizada. Temos que quebrar mitos, a pessoa não sai do contexto, ela fica o tempo inteiro consciente dela, não tem como ela falar o que ela não deixa acessar. Na hipnose clássica ela só entra em um transe e deixa a mente em transe. Os casos de pessoas com ansiedade, por exemplo, leva ela até um momento de felicidade, relaxa, manda uma mensagem do cérebro para acessar determinadas memórias, acessa essas lembranças, pega essa lembrança e coloca na ponta dos teus dedos. Toda essa sensação vai para a ponta dos dedos, e toda vez que estiver ansioso a pessoa aperta a ponta dos dedos, vai sentir e vai aliviar. 

OAJ Entrevista: Quando procurar pela hipnose? 

Psicóloga Valéria Morocini: Sempre quando procurar sempre quando tiver alguma coisa que você pode ter o controle, a partir do momento que você não está entendendo o que está acontecendo, vai no psicólogo e organizar e hipnose auxilia, pois a pessoa acessa essas memórias. A ansiedade, depressão, são os principais motivos que as pessoas procuram e os médicos indicam. 

OAJ Entrevista: O que seria a cirurgia bariátrica mental? 

Psicóloga Valéria Morocini: Para uma pessoa fazer uma cirurgia bariátrica ela precisa ser avaliada antes, para ver se está apta, pois a cirurgia traz um resultado imediato, emagrece muito rápido em um curto espaço de tempo. Quando ela se prepara ela precisa entender que não pode consumir alimentos em excesso, pois vai estar tomando remédios. O que uma pessoa mais faz depois da cirurgia é auto sabotagem, pois não se reconhecem mais. Na cirurgia bariátrica da mente, a pessoa relaxa, montamos um cenário de bloco cirúrgico, fizemos o processo na mente de colocar um balão. Ela infla o próprio balão e na cabeça dela está sendo feita a cirurgia. Esse processo é realizado com um acompanhamento de dieta e atividade física. Também realizamos a ancoragem com cartas, se ela não quiser ir na academia, ela olha para a carta que indica a academia e sente vontade de ir. 

OAJ Entrevista: Como a psicologia explica uma pessoa que muda de emprego por muitas vezes?

Psicóloga Valéria Morocini: Atendemos muitas pessoas adultas que passaram a vida sem entender o porquê isso acontece. Quando fizemos testes descobrimos que ela teve um TDAH na infância que não foi diagnosticado. Uma das características do TDAH é que não tolera frustrações, pois ele pensa rápido, não toleram, não esperam, o tempo dele é diferente do nosso. Temos o relógio interno para saber a rotina, o TDAH tem tendência de procrastinar, ou seja, chegam atrasados em empregos. Os relacionamentos não dão certo pois se o parceiro fala algo ao contrário e não encaixa, ele já não aceita. Tem características de desorganização, esquecimento. Quando diagnosticamos, a pessoa entende o porquê ela foi assim e começa a clarear a mente, a tirar esse peso das costas, a pessoa começa a se auto monitorar e regular para conseguir ter uma vida equilibrada. 

OAJ Entrevista: Qual a diferença entre um psicólogo e um psiquiatra? 

Psicóloga Valéria Morocini: Na minha visão, tem aquele psiquiatra  que conversa e te escuta. E tem o psiquiatra que a pessoa fala desabafa e ele dá a medicação. O psiquiatra é médico, faz especialização para entender os medicamentos, muitos vão a fundo para se especializar. Ele ajuda muito nessa parte, porque às vezes o problema é muito forte e precisa de medicação até entender os problemas. E os psicólogos atuam em várias linhas,  vai tricotando,  serve para a pessoa se conhecer, para poder se conhecer. A psicologia é para entender os conflitos, pois as pessoas não estão acostumadas a lidar com problemas, a pessoa identificar como se sente, como está a frente de situações. 

OAJ Entrevista: Como a psicologia vê o uso de medicamentos?

Psicóloga Valéria Morocini: Um psicólogo nunca pode medicar, para isso existe um médico. Quando fizemos esses laudos colocamos a sugestão que deve ser confirmada pelos médicos que dão o ponto final e a medicação. Os remédios quanto mais puder evitar melhor, pois o corpo acostuma com a medicação.  Às vezes a pessoa toma uma medicação e ela não age sozinha, afeta outras funções. Se você tomar medicações por muito tempo, o organismo fica sobrecarregado para agir sobre essa medicação. 

Autor: Rádio Cidade Ibirubá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *