Arroz: maiores volumes de negociações são esperados ao longo de abril

O mercado brasileiro de arroz encerrou o mês de março com preços praticamente estáveis ante fevereiro, mesmo com o andamento da colheita. Na média do Rio Grande do Sul, principal referencial nacional, a saca de 50 quilos do cereal em casca encerrou o dia 31 de março cotada a R$ 87,10. Frente ao mês passado, houve recuo de 0,11%. E alta de 69,21% quando comparado ao mesmo período do ano passado.

Segundo o analista de Safras & Mercado, Gabriel Viana, o mercado já demonstra um viés de preços estáveis a mais baixos para as próximas semanas. “A postura de compradores segue a mesma. Sem uma demanda forte do varejo, indústrias insistem que não conseguem repassar os altos preços pedidos por produtores”, explica. “Isto gera uma queda de braço entre os players e trava muitas negociações neste início de temporada”, pondera. “A expectativa é de que o mercado conte com maiores volumes de negociações ao longo de abril, com preços mais baixos e maior liquidez no mercado doméstico”, destaca Viana.

Segundo o último relatório do Irga, a área gaúcha ficou em 945.940 hectares, uma correção de 1.098 hectares a mais em relação ao número que estava, até então, sendo divulgado (944.841 ha). A correção se deve a novos apontamentos dos Nates do Irga. Em relação à safra passada, o crescimento foi de 1,3% (935.262 ha semeados na safra 2019/2020). A produtividade média está em 8.904 quilos por hectare.

Autor: Rádio Cidade Ibirubá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *