Connect with us

Notícias Gerais

A importância de entender o desenvolvimento infantil

Published

on

Psicopedagoga esclarece principais dúvidas sobre o desenvolvimento das crianças 

Na última segunda-feira (12), foi celebrado o O Dia das Crianças. Uma data sinônimo de alegria, brincadeiras e muito carinho. No entanto, devido a Pandemia, essa data vem sendo ressignificado, principalmente no questionamento, como estão nossas crianças durante a Pandemia do Coronavírus? Longe da rotina escolar, do contato com avós, amigos, precisando ficar diariamente em casa, limitado de brincadeiras e contato social. Como explicar a uma criança as melhores formas de encarar um período assim? E também, como podemos entender nossas crianças? 

Para falar sobre a data, entrevistamos a psicopedagoga Marisa Ferri Medeiros, que atua há dois anos em Ibirubá. Natural de Fortaleza dos Valos, Marisa iniciou seu contato com as crianças ainda no meio escolar, como professora de biologia. Após 32 anos na profissão, optou pela especialização em psicopedagogia. O motivo pela escolha da área? Entender como é o processo de aprendizado das crianças. Essencial para o entendimento dos pais e aqueles que convivem com crianças, Marisa explanou como esse processo acontece. Veja a entrevista: 

OAJ ENTREVISTA:  Como se caracteriza a psicopedagogia? 

Marisa Ferri Medeiros: A psicopedagogia, no Brasil, é muito nova, tem menos de 30 anos, isso me intrigou muito na hora de escolher a especialização. A psicopedagogia tem  o objetivo de entender o por que algumas crianças não aprendem como as demais. É uma profissão encantadora,, porque quando as crianças vêm até nós com esta queixa, ou da família, ou da escola, o objetivo da psicopedagogia é fazer exatamente isso, brincar de detetive, investigar o por que ela não está aprendendo no tempo certo e de acordo com a potencialidade dela. A psicopedagogia faz justamente isso, investiga o por que essa criança não está aprendendo e cria então uma forma para que ela possa se desenvolver. 

OAJ ENTREVISTA: Quais são as principais queixas que você recebe lá no seu consultório?

Marisa Ferri Medeiros: É muito variado. A principal preocupação dos pais hoje é porque as crianças não param. Hoje parece que eles aprendem rápido demais algumas coisas e parece que aquilo que a gente quer que eles aprendam, então eles não aprendem. Hoje a queixa mais comum é essa rapidez de pensamento, essa agilidade para algumas coisas e para outras não. Então os pais me procuram com isso, com essa queixa, com pensamento acelerado para algumas coisas. O déficit de atenção é uma das queixas também, a hiperatividade, dificuldade de leitura, raciocínio lógico, na escrita. São queixas de dificuldade de atenção, compreensão, dificuldade no tempo de fazer a atividade e isso é uma coisa que intriga bastante, não só a família, quanto a escola. Os pais se deram conta que hoje existe um profissional que consegue dar conta dessa demanda. Buscamos com esse trabalho, fazer com que a criança se desenvolva plenamente e esse é o objetivo da psicopedagogia, traçar os encaminhamentos necessários. 

OAJ ENTREVISTA: Que tipo de adultos teremos no futuro né, você com a amostragem das crianças que nós temos hoje?

Marisa Ferri Medeiros: Primeira coisa, hoje as crianças não brincam, em função da pandemia não tem socializado mais, tem ficado muito solitárias, os pais tem trabalhado demais. Então me preocupo com esse adulto lá na frente. Precisamos olhar mais pra essa criança, como família. Temos que olhar e pensar que tipo de tempo nós como pais estamos destinando pra essa criança. Porque pAra nós também é fácil entregar um brinquedo ou aparelho eletrônico que faz o que nós deveríamos fazer, então nós precisamos sim nos preocuparmos com que tipo de criança estamos formando. Porque a criança que nós temos hoje, vai ser o cidadão que a gente quer para o futuro se a gente preparar bem ele. 

OAJ ENTREVISTA: Como os comparativos com a geração passada afeta as crianças? 

Marisa Ferri Medeiros: O que acontecia com as crianças antigamente que não aprendiam? Reprovaram, iam trabalhar no campo, em empregos que não precisavam de um diploma e nem por isso deixavam de ser excelentes pais, excelentes mães e excelentes profissionais. Mas precisamos evoluir também no processo de educação. Sou uma grande defensora da inclusão, mas não daquela inclusão que eu sentava ali e ficava vendo o mundo passar. Eu acredito numa inclusão em que a gente pode pensar nesse processo inclusivo com profissionais habilitados, competentes, para que aquela criança evolua e aprenda do jeito dela mas que ela evolua. 

OAJ ENTREVISTA:O que é a educação positiva?

Marisa Ferri Medeiros: Educação positiva é você poder dizer assim: “filho, vamos conversar sobre isso, eu estou aqui para te escutar, eu estou aqui para entender o que você tá sentindo, eu quero que você me diga o que você sente, a mãe/pai está  aqui pra te entende”. A educação positiva nunca veio pra dizer que os filhos tem que mandar nos pais.

OAJ ENTREVISTA: O que fazer na hora de escolher um profissional? 

Marisa Ferri Medeiros: Às vezes o profissional indicado é um psicopedagogo, porque o psicopedagogo é que faz o diagnóstico da dificuldade de aprendizagem. Nem sempre a criança não aprende porque ela tem uma questão emocional, o emocional interfere na aprendizagem mas nem sempre, por exemplo a leitura, pode ser uma dislexia. Isso pode ou não estar atrelado à questão emocional. Lembrando que a dislexia é uma dificuldade que envolve tanto o campo da leitura quanto da compreensão matemática, ela é uma dificuldade global. Mas ela é uma habilidade trabalhada pelo profissional da área, então tá mais no campo da psicopedagogia.

OAJ ENTREVISTA: Como é o processo de reverter os problemas das crianças?
Marisa Ferri Medeiros: Trabalhamos com testes específicos, que são próprios da área. O trabalho psicopedagógico é basicamente intervenções com jogos e atividades específicas para cada situação. O jogo é uma atividade fantástica. Desde o baralho, dominó, quebra-cabeça, xadrez. Sentar com a criança e jogar. Mas para nós, profissionais da área, cada jogo tem um objetivo específico, atingir a dificuldade específica da criança. Temos todo um plano de intervenção.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Gerais

Prefeito, vice, secretários e vereadores terão 10% de redução nos salários em Ibirubá

Published

on

 Uma pauta especial e que vem levantando questões nos últimos dias no município, é a redução em 10% dos salários do prefeito, vice, secretários e vereadores em Ibirubá. O requerimento foi elaborado pela mesa diretora da Câmara de Vereadores, que atualmente é composta pelo Presidente Érico Pimentel Nogueira (Professista), 1º Vice-Presidente: Dácio Azevedo Moraes (PT), 2º Vice-Presidente: Giovani Moacir Diesel (Progressistas), 1º Secretário: Vagner Oliveira (Republicanos) e 2º Secretária: Jaqueline Brignoni Winsch (Progressistas), “A fixação de salários é única e exclusivamente decidido pela mesa diretora. Cabe a nós fazer o projeto, chegamos ao entendimento de fazer uma redução de 10% em todos os salários, ele deve ser votado e definido antes das eleições municipais”, explicou o presidente Érico Pimentel. Em 65 anos, é a primeira vez que acontecerá uma redução no salário dos agentes públicos no município.  O Vice- Presidente Giovani Moacir, destacou em coletiva de imprensa, que o projeto já de conhecimento dos vereadores, a votação que acontece em sessão, é para cumprir o que estava estabelecido em pauta “É importante que a comunidade saiba, entenda, análise o que está acontecendo. Esse desconto é para os próximos quatro anos”, reforçou Giovani.

Continue lendo

Notícias Gerais

Receita mira produtores que não declararam valores no imposto de renda

Published

on

Ibirubá aparece entre os 10 primeiros municípios com maior sonegação

A Receita Federal está realizando no Rio Grande do Sul a segunda fase da Operação “DeclaraGrãos”, tendo por objetivo apurar a provável ocorrência de sonegação de imposto de renda por parte de produtores rurais. A primeira fase da operação foi iniciada em novembro de 2019, coordenada pela Delegacia da Receita Federal do Brasil em Passo Fundo, e limitou sua abrangência aos municípios do norte gaúcho. Para esta segunda fase foram selecionados contribuintes de todas as regiões do estado. A operação teve origem na análise dos bancos de dados de notas fiscais eletrônicas emitidas por pessoas jurídicas adquirentes de produtos provenientes do exercício de atividades rurais. Por meio do cruzamento dessas notas fiscais com dados contidos nos sistemas informatizados da RFB, constatou-se a existência mais de 12 (doze) mil contribuintes que, entre os anos-calendário de 2016 a 2019, deixaram de apresentar declarações de ajuste anual do IRPF (Declarações do Imposto de Renda – pessoa física).

Continue lendo

Notícias Gerais

Bombeiros apagam incêndio em máquina agrícola

Published

on

Na manhã de quinta-feira, 22, por volta de 10h30min, o Corpo de Bombeiros de Quinze de Novembro foi acionado para uma ocorrência em Santa Clara do Ingaí, interior do município. Em uma propriedade rural havia uma colheitadeira em chamas, dentro de uma plantação de trigo. Após a chegada da equipe da prefeitura municipal com o caminhão de atendimento de emergência, o fogo foi controlado. As terras pertencem a Bruno Scheffler, e foram arrendadas por Adilson Budke. Ninguém se feriu.

Continue lendo

Notícias Gerais

Resultado das Vitrines Tecnológicas da Cotribá são apresentados

Published

on

A Cotribá realizou na última terça-feira (20), o evento de apresentação das informações das 8 Vitrines Tecnológicas de Inverno. Quando as vitrines foram criadas, o objetivo era mostrar os resultados de forma presencial, no entanto, devido a pandemia, os resultados foram apresentados em modo digital, pelo Facebook e Youtub da cooperativa. O evento contou com a participação do Presidente Celso Leomar Krug, Vice-Presidente Enio Cezar Moura do Nascimento, Gerentes Jonas Antonello, Fernando Muller, Tiago Strehl e o Gerente de Pesquisa da CCGL Geomar Corassa.     

Foram apresentados os resultados de cada região dos municípios de Ibirubá; Saldanha Marinho; Cruz Alta; Fortaleza dos Valos, Rio Pardo, Santana do Livramento, Santa Margarida do Sul e Arroio Grande.  Um grande projeto inovador das “Vitrines Tecnológicas Cotribá”, teve a participação também, de cada Consultor Técnico das respectivas regiões mostrando os resultados finais sobre manejo de doenças, pragas, adubação de coberturas, aplicações de fungicidas, herbicidas, inseticidas, adjuvantes e óleo vegetal, “É uma grande satisfação trazer informações e experiências novas em relação as culturas de inverno. Inverno. Gostaríamos de estar em cada localidade realizando dias de campo ou noites de campo. Mas em virtude da pandemia temos que fazer da forma digital. Temos como características de trabalhar e incentivar as culturas de inverno. Nós como produtores não podemos abrir mão de investir no inverno. Por isso que estamos sempre buscando e levando ao nosso associado novas tecnologias de cada região da nossa atuação” reforçou o presidente Celso Leomar Krug. 

Continue lendo

Notícias Gerais

Alergias da Primavera

Published

on

Otorrinolaringologista explica os principais efeitos

Devido ao pólen, a primavera é um período complicado para quem tem alergia, ou rinite alérgica. A mudança do clima, característica da estação, também aumenta a quantidade de fungos, ácaros e bactérias nos ambientes que provocam seus próprios transtornos à nossa saúde. Confira entrevista sobre o assunto com o otorrinolaringologista Dr. Olavo Stefanello Cancian. As alergias dificultam a respiração e, se não forem cuidadas, podem evoluir para problemas mais sérios. 

Como acontece o processo que desencadeia as crises de rinite alérgica?

Existe a rinite sazonal, que acontece no outono ou na primavera e está relacionada à floração. E a rinite perene, ou permanente, ligada aos ambientes fechados que favorecem a aglomeração e o surgimento do mofo, do bolor, paredes úmidas, e ao uso de roupas, cobertores e acolchoados de lã.

Como aliviar os sintomas na primavera?

O ideal é deixar o ambiente bem ventilado e limpo, isso já é parte do tratamento da rinite permanente. Um exemplo é o quarto de dormir: o ideal é ter nele somente a cama ou a menor quantidade possível de objetos, por que isso favorece a limpeza, a ventilação e a entrada de sol e dificulta o surgimento de ácaros, fungos e o mofo. Como já falamos, a rinite sazonal decorre da polinização. Então, na medida da possível, deve-se usar máscara e evitar o contato com as culturas do azevém, e aveia, além de tomar a medicação receitada pelo médico.

Por menores que possam parecer os efeitos da alergia, de que forma eles podem prejudicar a qualidade de vida?

O grande problema é não tratar as rinites. A sazonal, por exemplo, pode levar à sinusite, e está a uma dor de ouvido e até a perda de audição. Outro exemplo é o sono, que é fundamental e reparador. A pessoa que respira mal devido a estes problemas normalmente dorme mal. E pessoas que continuamente dormem mal apresentam, no dia seguinte, cansaço, indisposição, raciocínio lento, mau humor, falta de memória.


Continue lendo

Notícias Gerais

Casa é invadida em Ibirubá

Published

on

Uma residência foi invadida na última quarta-feira (20), em Ibirubá. Segundo o Boletim de Ocorrência, registrado na Delegacia de Polícia, os donos da residência não estão morando no local, devido a Pandemia. Após a ligação de uma vizinha de que um indivíduo estaria no local, a denúncia foi realizada. Foi constatado a ausência de um roteador e a casa bastante bagunçado. A hipótese é que o indivíduo tenha entrado por uma janela da lavanderia, onde o vidro foi quebrado. 

Continue lendo

Notícias Gerais

Obituário

Published

on

19/10 – Giovani do Santos Graminho, aos 51 anos, ocorrido no Hospital São Sebastião em Espumoso. Deixa pais Valdir Roque e Idegair Graminho, esposa Rejane Panosso Graminho, filhos Eduardo e Julia, irmãos Gilnei e Beatriz. O sepultamento aconteceu no Cemitério Municipal de Ibirubá.

19/10 Arlindo Dilly, aos 76 anos, ocorrido no Hospital da Comunidade Annes Dias. Deixa esposa Terezinha, Filhas Neusa Abreu e Neiva Martins, genros, netos e demais familiares. O sepultamento aconteceu no Cemitério Católico de Ibirubá.

19/10 – Ernani Luiz Schardong, aos 75 anos, ocorrido no Hospital São Vicente em Passo Fundo. Deixa, esposa Teresinha, filhos Fernando (in memorian), Fábio e Rafael (in memorian), noras, netos e bisnetos. O sepultamento aconteceu no Cemitério Católico de Ibirubá.

20/10 Inelbe Bertuol, aos 82 anos, ocorrido no Hospital São Vicente em Passo Fundo. Deixa filhos Roberto Carlos Schizzi, Luísa Karla Saft, Gerso Luis Schizzi (in memorian) e Elisabeth Schizzi (in memorian), nora, genro, netos e bisnetos. O sepultamento aconteceu  no Cemitério Católico de Ibirubá.

20/10 – Vilimar Lagemann, aos 76 anos, ocorrido no Hospital da Comunidade Annes Dias. Deixa esposa Nelcinda, Filhos Ercio, Erni e Jeferson, noras, netos e demais familiares. O sepultamento aconteceu no Cemitério Evangélico de Ibirubá.

Continue lendo

Notícias Gerais

Dr. Oromar conta como está a recuperação após ser internado com Covid-19

Published

on

Um dos principais pediatras da região e Presidente da Unimed Alto Jacuí, o pediatra Dr. Oromar Suertegaray foi diagnosticado com Covid-19 no mês de setembro. Após internação na UTI em Santa Maria e ter 50% dos pulmões comprometidos, o médico conta como está a recuperação depois do susto. Entre os principais efeitos da Covid-19 no organismo, são são complicações no sistema respiratório e principalmente, a evolução rápida do quadro de infecção. Muitos casos que vem sendo diagnosticado evoluem de uma noite para outra, como foi o caso do Dr. Oromar, “Na primeira semana do diagnóstico eu não fiz tomografia, os primeiros exames não apontaram nada, o segundo exame também não. Na segunda-feira foi constatado uma alteração pulmonar, fiz a primeira tomografia que deu 25% de lesão por covid. Na quarta-feira, fiz a segunda tomografia e já estava com mais de 50% do pulmão comprometido”, contou o médico. O quadro de evolução foi acompanhado diariamente pelos médicos ibirubenses, o que acredita-se ter sido essencial para a identificação rápida da evolução da doença “Evoluí, melhorei, mas graças aos médicos que me cuidaram desde o primeiro dia que fiquei doente até o dia de ter alta em Santa Maria”, disse. 

Devido a uma arritmia que havia sofrido a menos de 45 dias antes do contágio da doença, o Dr. Oromar não usou a medicação cloroquina, mas as outras medicações recomendadas pelos protocolos médicos foram aplicadas. No entanto, ele destaca que mais segura que a medicação é a vigilância da pessoa infectada “A infectologista que me recebeu em Santa Maria disse que o que me salvou foi a vigilância dos médicos, pois meu quadro estava muito grave”, relembrou. 

A previsão de uma recuperação plena do Dr. Oromar é de três meses, hoje um dos tratamentos pós Covid que ele realiza, é para evitar a embolia pulmonar, acompanhado de uso de anticoagulantes. Além também da volta gradativa as atividades e acompanhamento com fisioterapeuta, o pediatra está com 70% da capacidade pulmonar do que tinha antes.  Entre as sequelas da doença, que varia de cada paciente, o pediatra teve a paralisia do nervo que levanta o pé, devido a perda de peso, no entanto, é um quadro que será revertido. 

Continue lendo

Notícias Gerais

Mudanças Climáticas – Tatiane Ruppenthal

Published

on

Gostaria antes de mais nada pontuar que mudanças climáticas e aquecimento global não são exatamente sinônimos, mas são relacionados. Chamamos de mudança climática, uma definição básica dentro das Ciências Naturais de mudança climática, algo que se refere a uma mudança significativa no clima, que se estende por um longo período de tempo.

Passando por essa definição, o IPCC painel de cientistas renomados que trabalham em cima de consenso científico, já identificaram que a mudança climática não é natural, mas sim, resultado da intervenção de atividade humana. Fizemos isso dentro de um sistema de produção que destrói a natureza por lucro, buscando um ciclo infinito de acumulações.

No entanto, quando falamos em mudança climática, essa mudança é relacionada ao aquecimento global. A UNFCCC, membro da ONU, afirma que o aquecimento do sistema climático é inequivocadamente e, pode ser firmemente atribuída a atividade humana. Alego clima não tempo. Clima global e mudanças na temperatura que parecem bobas, um aumento de um grau pode causar ventos de 7 a 23% mais danoso, que fazem muita diferença, quando detectado no sistema global. O resultado disso são tempestades como Dorian, ondas de calor, chuva, derretimento no gelo polar, mudanças na salinidade, acidez dos oceanos etc…

Os impactos, não são só em termos de desastres climáticos, tipo furacões. Essas mudanças afetam perspectivas de segurança e soberania alimentar por conta de mudanças nos padrões de temperatura e precipitação, esse risco é classificado como de “alta confiança”.

Não obstante, modelos baseados em dados e leis da física, conhecimento químico e ecológico, juntos informam esses riscos, os cientistas do IPCC, possuem alta confiança nessa projeção. Inclusive, se tem várias evidências, de que, a mudança climática já está afetando a presença de coisas, como por exemplo, pragas, pragas em lavouras.

Como o agronegócio lida com isso? Ao invés de estar falando de reforma agrária, agroecologia e luta contra a mudança climática, a solução praticada pela grande maioria é mais pesticida, mais dano ecológico. Menciono também, o papel que a criação de animais para consumo humano tem nisso tudo. Agropecuária e outros usos da terra, como o desmatamento, diferença de uso da terra, é responsável por 44% de toda a emissão de metano que é um gás de efeito estufa mais potente que o dióxido de carbono.

Entretanto, a indústria de carne não é a maior fonte de emissão, a maior fonte é definitivamente a queima, a extração de combustíveis fósseis, mas não descartando a agropecuária como fonte emissora, precisamos fazer algo sobre essa atividade também, para muitas pessoas já ficou evidente que somente uma transição energética por mais incrível que seja, não vai ser suficiente, estamos lidando com fontes no modo de produzir e no modo de vida que é incentivado pelo capitalismo global.

“Mude o sistema não o clima” é inclusive a palavra de ordem que faz todo o sentido, porque não é simples atividade humana que está causando essa situação toda. É a atividade humana em meio a um modo de produção específico, é inclusive por isso que alguns teóricos propõem uma possível nova classificação de era geológica, e, se não geológica, de época social e política, como Capitaloceno em vez de Antropoceno, para demarcar um pouco mais, para não parecer que é uma coisa naturalmente problemática da sociedade humana, mas dessa etapa de desenvolvimento de produção, uma etapa precisa ser superada imediatamente, é por isso que necessitamos demais da classe trabalhadora para fazer a diferença.

Continue lendo

Notícias Gerais

Alta de 10% está prevista na venda de máquinas agrícolas

Published

on

Depois de um período de incertezas pela pandemia, a indústria de máquinas agrícolas do Brasil pode fechar o ano no azul, com alta de 5% a 10% nas vendas ao agricultor, puxada pela necessidade de renovação na frota de tratores e colheitadeiras, e pela retomada de investimentos do setor de grãos. É o que estima o vice-presidente da New Holland Agriculture, Rafael Miotto, citando que há uma “recuperação consolidada” na venda direta aos agricultores.Para as vendas a concessionárias, no entanto, o executivo vê um processo mais lento e um avanço mais modesto no desempenho anual, em torno de 5%. 

O ano de 2020 tinha potencial para ser um ano de recorde nas vendas de máquinas, considerando o cenário atual de preços das commodities, mas os impactos do coronavírus que ocorrem “fora da porteira” limitam a ampliação de investimentos. Dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) mostram que, entre janeiro e setembro, foram vendidas no mercado interno 33,28 mil unidades de máquinas agrícolas e rodoviárias, aumento de 0,9% ante mesmo período do ano anterior. Até o primeiro semestre, a comercialização recuava 1,3% na comparação com o intervalo equivalente de 2019, para 19,64 mil unidades, pressionada pelos meses de pico da covid-19.

Continue lendo

Veja Isso