Connect with us

Notícias Gerais

Prefeito eleito em Santa Bárbara do Sul não é diplomado

Published

on

Na última sexta-feira passada (18), aconteceu a diplomação dos eleitos na 115ª Zona Eleitoral, sediada em Panambi, e que tem abrangência no município de Santa Bárbara do Sul. Ao contrário dos demais municípios daquela ZE, em Santa Bárbara do Sul, apenas os vereadores eleitos foram diplomados, já que a eleição majoritária está sob judice. O prefeito reeleito Mário Utzig Filho, do Progressistas, que obteve 53% dos votos, teve sua candidatura registrada indeferida, por recurso irregular.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Gerais

Unicruz prepara volta às aulas com reforço nas medidas de segurança

Published

on

Acompanhando o crescente movimento na região Sul do Brasil pela retomada da presencialidade no setor da educação, a Unicruz se prepara para que o retorno ocorra de forma segura e comprometida com a saúde de seus alunos, docentes e colaboradores. Adaptações na infraestrutura da universidade e a adoção de novos hábitos no retorno ao convívio social, fazem parte das medidas para controlar os riscos de disseminação do novo coronavírus. A Instituição, que já teve sua estrutura e rotina de funcionamento adequadas aos protocolos de segurança vigentes, irá reforçar as medidas implementadas. Esse período de retomada das atividades acadêmicas requer cuidados e a colaboração de todos será fundamental.

O início do primeiro semestre letivo de 2021 está previsto para 22 de fevereiro, ainda no formato de aulas remotas. A partir de 1º de março, retoma-se as atividades presenciais, conforme estabelecido pelas Portarias do Ministério da Educação (MEC) nº 1030 e 1038 de 2020. Os dispositivos legais ainda reiteram que a retomada das atividades fica subordinada às autoridades estaduais e municipais, de acordo com o contexto pandêmico local.

Ao chegar na Universidade, o estudante deve se dirigir diretamente à sua sala de aula, aferindo sua temperatura no caminho. O percurso contará com os seguintes pontos para aferição: Prédio Central, Ginásio, Prédio 10 (Estética/Fisioterapia), Prédio 12 (CCHS), Prédio 1 (Laboratórios), Arquitetura e Hospital Veterinário. As salas de aula estarão devidamente sinalizadas com sua capacidade de ocupação máxima, orientações para permanência no ambiente e já organizadas conforme o protocolo de distanciamento, respeitando a distância mínima determinada pelas autoridades sanitárias. Cada aluno irá receber um frasco de álcool em gel recarregável. A Unicruz terá pontos de recarga na recepção, no Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCHS) e no Centro de Ciências da Saúde e Agrárias (CCSA).

Outras medidas que também devem ser respeitadas por toda a comunidade acadêmica

– Uso obrigatório da máscara em todos os locais da instituição;

– Higienização constante das mãos, ao entrar e ao sair da sala de aula, quando tossir ou espirrar, quando tocar superfícies como corrimões, botões do elevador, maçanetas, interruptores, instrumentos laboratoriais e livros;

– Não abraçar, não apertar as mãos, não trazer chimarrão, não fazer lanche coletivo, não compartilhar objetos pessoais e não trocar as classes de lugar;

– As aulas não terão intervalo, com início às 19h e término às 22h. Esse horário pode ser alterado ao longo do semestre, com base nas condições sanitárias locais.

Todos os protocolos de biossegurança estão sendo reforçados e analisados pelo Centro de Operações de Emergências em Saúde para a Educação da Universidade de Cruz Alta (COE-E Unicruz), juntamente com a Pró-Reitoria de Graduação. O Pró-reitor de Graduação, professor Regis Deuschle, ressalta: “É muito importante retomarmos as atividades presenciais na Universidade, tanto no aspecto do ensino quanto para voltarmos a ter uma rotina de maior normalidade, enquanto sociedade. Neste momento é imprescindível, que todos nós tenhamos uma aderência completa aos protocolos de segurança e de circulação adotados pela Instituição. Contamos com a consciência de cada um, em cuidar de sua própria segurança e também daqueles que conviveram conosco, enquanto retomamos as nossas atividades presenciais”.

Continue lendo

Notícias Gerais

Quase um ano em casa e idosos merecem atenção redobrada

Published

on

Estamos prestes a completar um ano desde que a pandemia de coronavírus foi anunciada. Durante estes longos meses, a vida de toda a população foi afetada de alguma maneira. Entretanto, alguns públicos foram atingidos de uma maneira mais acentuada. É o caso dos idosos, considerados do grupo de risco da doença. De acordo com a psicóloga Irani Argimon, a falta de interação social, restrição no contato com familiares e amigos, quebra das atividades fora de suas residências, além da insegurança de se proteger de um inimigo invisível traduzem-se em maior ansiedade e tristeza para os idosos.  A profissional destaca que é normal se sentir desanimado, triste frente a uma situação nova, difícil e que não tem uma data definida para acabar. “É uma adaptação a uma nova rotina que traz muita insegurança principalmente porque o “sujeito ameaçador” é invisível e não tem data para acabar. Por isso, para todos nós, independente de idade, precisamos respeitar nossos sentimentos e emoções. Estar alerta e pedir ajuda pode evitar o mal-estar que normalmente surgem”, afirma Irani.

Ainda que a situação seja difícil, existem alternativas para tornar este período mais agradável para os idosos. De acordo com a psicóloga, quando eles têm a oportunidade de continuar na convivência de alguns familiares é importante introduzi-los nas conversas, relembrar fatos agradáveis e/ou pitorescos de sua história, ouvir músicas que lhes tragam boas lembranças, favorecer a distração, reforçando o sentido positivo de suas histórias. “A família precisa estar atenta sobre os efeitos que o isolamento social pode trazer para seus idosos e para outros membros da família e quando necessário buscar uma ajuda especializada”, orienta.

O importante papel da família

Fica claro que são necessários cuidados especiais com os vovôs e vovós durante o período de isolamento social. E nesse contexto, a família ganha importância – seja longe ou perto. “O fato de os familiares estarem mais presentes em casa, pode favorecer a possibilidade de assistir juntos programas ou filmes leves, como comédias. E se estiver mais afastado de familiares pode-se estimular o uso de tecnologias de uso de rotina para ‘ficar mais próximo’, como chamadas de vídeo 

Outra orientação importante é de após levantar-se pela manhã e fazer sua higiene pessoal, trocar de roupa, não passar o dia todo de pijama, tirar a pantufa, cuidar de sua aparência pessoal. “Usar roupas confortáveis, coloridas, que deem uma sensação de leveza. Não guardar as melhores roupas para quando puder sair de casa. Sentir-se bonito mesmo para ficar em casa. Novas rotinas podem ajudar neste momento”, orienta a psicóloga.

Vacinação traz alívio

A notícia do início da vacinação para a Covid-19 no Brasil deixou todos mais esperançosos. Para os idosos, o efeito foi ainda maior, pois foram o primeiro grupo a receber as doses. Irani ressalta que a possibilidade da chegada da vacina gera uma esperança que tem um papel muito importante na vida de todas as pessoas. 

“Trata-se de um impacto positivo. É um conteúdo emocional que aumenta nossa potência de viver e contribui para o fluxo de emoções positivas, principalmente de não desistir, ir em frente. Ao mesmo tempo, é preciso usar de parcimônia em relação a cuidados pós vacina. Muitos cuidados que foram aprendidos durante esse período deverão continuar no nosso dia a dia, sem dia e hora para serem suspensos”, orienta.

Continue lendo

Notícias Gerais

Como fica o clima até final de fevereiro?

Published

on

Nas próximas semanas de fevereiro as oscilações Antártica e de Madden-Julian serão os principais fatores influentes do clima, aponta o meteorologista Tiago Robles, da Meteored. “Chuvas continuam a ocorrer no país, porém o padrão de difere entre as duas próximas semanas”, alerta o especialista. De acordo com ele, as primeiras duas semanas de fevereiro foram marcadas por uma mudança no padrão da distribuição das chuvas, que passaram a ocorrer mais no Centro-Norte do país, proporcionando eventos volumosos em boa parte do Sudeste e nos estados de Goiás e da Bahia. “A maior passagem de sistemas frontais também contribuiu para a redução das temperaturas e para uma sensação mais amena nas regiões Sudeste e Sul em relação ao período de transição de janeiro para fevereiro, quando ocorreu uma onda de calor”, relembra.

Segundo o meteorologista, nesta semana, o tempo firme predomina no Centro-Sul do país, enquanto que as chuvas se concentram mais na porção entre o centro-norte do Sudeste, interior do Nordeste e na porção centro-leste da Região Norte. “Já na última semana de fevereiro, as chuvas se concentram mais nos extremos norte e sul, o que resulta em uma irregularidade para a porção Central do país. Esse padrão, acaba por favorecer o aumento das temperaturas no Centro-Sul, devido à maior atuação do escoamento de norte/nordeste. Por outro lado, os ventos atuam com maior intensidade no leste nordestino, contribuindo para o aumento da umidade e para temperaturas mais amenas”, conclui.

Continue lendo

Notícias Gerais

Clair Kuhn próximo de ocupar uma cadeira de Deputado Estadual

Published

on

Candidato ao cargo de Deputado Estadual no Rio Grande do Sul pelo MDB, Clair Kuhn obteve 22.759 votos totalizados nas Eleições de 2018, não conseguindo a eleição. No entanto, o político vem deixando sua marca na região, desde sua eleição como Prefeito em Quinze de Novembro, está prestes a dar um passo importantíssimo na carreira. Caso seja confirmada a ida de Edson Brum ao primeiro escalão do governo, o cargo de Deputado Estadual será ocupado por Clair Kuhn, que está como suplente. A informação foi indicada pela jornalista Taline Opptiz, em em sua coluna no Jornal Correio do Povo. 

Continue lendo

Notícias Gerais

Lavagem automotiva: procedimentos modernos são destaque no mercado

Published

on

Quando falamos sobre a limpeza do veículo especificamente, grande parte dos proprietários pensa, automaticamente, no exterior do veículo. Afinal, quem não gosta de um carro encerado, brilhante e limpo? No entanto, a limpeza no interior do veículo não deve ser subestimada, já que é parte indispensável para a conservação e também para o bem-estar do condutor e seus passageiros. Em Ibirubá, a Master Estética Automotiva, vem realizando este trabalho de higienização com muita qualidade e eficiência. Conforme o proprietário Jackson explica, cada procedimento é observado para ser aplicado em cada tipo de veículo, banco e painel. Entre as contraindicações para a limpeza automotiva é limpar os carros em casa com detergente, isso porque, o detergente tira o brilho da cor do automóvel. Além da higienização, a Master Estética Automotiva trabalha com polimento, sendo o Polimento Comercial que tira 70% dos efeitos da pintura e do brilho, e o polimento  técnico que tira 90% dos defeitos, Vitrificação de Pintura, uma espécie de película de vidro que protege a pintura, Descontaminação da pintura, realizada antes de uma nova pintura e também a Micropintura, onde somente o local danificado é restaurado. A Master Estética está localizada na Rua General Osório, n° 1688 e os agendamentos podem ser realizados pelo telefone (54) 99151-8037. 

Entenda mais sobre a higienização: 

O que é a higienização automotiva?

Higienização automotiva é um processo de limpeza bem detalhista, que remove sujeiras quase imperceptíveis, bem como fungos, ácaros e bactérias que possam existir nos bancos, estofamentos ou outras partes internas do automóvel. Também são eliminadas manchas externas e entre as forrações. Na higienização, costuma-se retirar os componentes internos do veículo (como os bancos e carpetes), para que a limpeza seja realmente completa. Vale lembrar que também são limpos os filtros de ar-condicionado e forros internos de porta-luvas ou outros compartimentos.

Higienização e lavagem automotiva é a mesma coisa?

Não. A lavagem automotiva comum, ao contrário do que acontece na higienização, é feita com água e é muito mais superficial. Geralmente, não ocorre a retirada de bancos e carpetes, que são limpos apenas externamente.

Ainda assim, em casos em há muita sujeira (como, por exemplo, se o veículo passou por uma enchente), a lavagem comum antecede a higienização. Ou seja, as manchas e sujeiras mais “grossas” são removidas com água e o restante da limpeza é feita quimicamente.

Quando meu carro precisa de uma higienização?

A higienização automotiva completa deve ser feita, pelo menos, de seis em seis meses. Desse modo, o interior do veículo tende a se manter conservado por muito mais tempo, além de criar um ambiente mais limpo para o condutor e passageiros.

Aqueles que utilizam o carro para transportar passageiros devem ter um cuidado ainda maior, afinal, o grande número de pessoas e as muitas horas de circulação por dia fazem com que os cuidados com a limpeza sejam maiores do que para carros de passeio, utilizados sempre pela mesma pessoa ou família.

E se eu limpar o meu carro em casa?

Essa é uma opção que muitos proprietários utilizam. Para alguns, lavar o carro é quase um passatempo. A parte externa é mais fácil de ser limpa, ainda que existam alguns cuidados, como, por exemplo, evitar lavar o exterior do veículo com o motor ainda quente e se atentar para quais produtos utilizar nessa limpeza.

A parte interna demanda ainda mais cuidados. Tanto é assim que, para aplicar produtos químicos que eliminam manchas, sujeiras, bactérias e ácaros, é muito mais indicado recorrer a um profissional especializado nesse tipo de serviço.

Continue lendo

Notícias Gerais

Secretário de Desenvolvimento Econômico e Agropecuário visita propriedades do interior

Published

on

Para intensificar as relações, reavaliar demandas de produtores e empreendedores do interior, aperfeiçoar as ações executadas com quem vive diariamente a relação com a terra e com a produção rural, o Secretário de Desenvolvimento Econômico e Agropecuário de Selbach, Gilson Maldaner, visitou nesta semana propriedades do interior do município. “Nós do poder público temos que nos disponibilizar, estar presentes, possibilitar assistência técnica de qualidade e boas estradas para auxiliar os agricultores em suas atividades e produção”, disse o secretário.

Continue lendo

Notícias Gerais

46 idosos já receberam primeira dose da vacina contra Covid-19

Published

on

A vacinação contra a Covid-19 segue em Fortaleza dos Valos, nesta semana foram vacinados 46 idosos de 85 anos ou mais, sendo 23 na área urbana e 23 na área rural, na Esquina gaucha foram dois idosos vacinados, no Rincão dos Valos oito idosos, na Fazenda Colorado sete idosos, na Nova Santa Clara dois idoso, na Santa Terezinha um idoso e na localidade de Portão, três idosos. A Administração Municipal destaca que não foram vacinados todos os idosos dessa faixa etária, pois alguns estavam com sintomas gripais, ou não se encontravam no domicílio.

Continue lendo

Notícias Gerais

Clube Desbravadores Sementes da Pitangueira espera pelo retorno das atividades presenciais

Published

on

O Clube Desbravadores Sementes da Pitangueira em Ibirubá, vem construindo história e formando jovens através de atividades físicas, ensinamentos e rotinas que envolvem o ensino teórico e prático. No Brasil existem mais de 240 mil clubes espalhados pelos municípios, e estão em  160 países, em Ibirubá atualmente são 30 desbravadores, com idade entre 10 a 15 anos, além da diretoria do clube. 

Departamento da Igreja Adventista do Sétimo Dia, o clube trabalha com a educação cultural, social e religiosa das crianças e adolescentes. Construído em torno de atividades físicas, ao ar livre e hobby’s. Segundo o manual do clube de desbravadores, o foco nisso explica-se porque os jovens entre 10 e 15 anos de idade estão num estágio de crescimento e desenvolvimento físico muito rápido. Segundo a filosofia do clube, atividades que envolvam contato com a natureza, ação, aventura, desafio e atividades em grupo, oferecem oportunidades para o desenvolvimento de novas atitudes e habilidades que produzem o crescimento pessoal, de equipe e espírito de comunidade, além do amor pela criação, que ainda de acordo com a filosofia do programa, fazem parte do tripé da cidadania e lealdade que prega o respeito para com Deus, à pátria, e ao próximo. 

Responsável pelo clube em Ibirubá, Jorge Gonçalves Ferreira, fala com orgulho da história que os membros vêm construindo e que hoje são admirados por onde passam. No final de 2019, foi realizado o último acampamento do clube, que precisou trabalhar com as atividades de forma remota devido a Pandemia da Covid-19. Neste ano de 2021, as atividades, que seguem o calendário escolar, irão retornar obedecendo as normas de segurança “Estamos organizando nosso calendário para apresentar aos pais e também convidando quem tiver interesse em participar, em se inscrever e fazer parte do nosso clube”, destacou Jorge. Tendo em vista que a entidade é sem fins lucrativos, os pais só possuem o gasto com o uniforme que é adquirido ao longo do tempo e com os acampamentos e viagens que são organizadas a longo prazo. 

Reconhecidos pelo lenço amarelo e camiseta azul, segundo Jorge, a simbologia representa cada fase que o desbravador se encontra. O lenço amarelo é símbolo do ouro, da excelência e pureza. Quem realiza as atividades recebe fixado no lenço um broche, que representa a evolução e as qualidades daquele desbravador. Entre as atividades realizadas estão o trabalho em grupos, a exploração sem danificação da natureza, o acendimento de fogueiras, a montagem de barracas entre outras.

Continue lendo

Notícias Gerais

Fase de enchimento de grãos exige atenção redobrada no clima

Published

on

As condições meteorológicas estão entre os principais fatores que influenciam no sucesso de uma safra. Os elementos como a temperatura e a umidade impactam diretamente no desenvolvimento da planta. Com isso, ao mesmo tempo em que as chuvas das últimas semanas no Rio Grande do Sul contribuem para o bom desenvolvimento da soja – especialmente na fase de enchimento de grãos –, o excesso destas faz com que se torne ainda mais crucial o controle de doenças, principalmente, para manutenção da área foliar da cultura – responsável pelo enchimento dos grãos. O alerta é da engenheira-agrônoma e doutora em Produção Vegetal Joana Graciela Hanauer, da Emater/RS-Ascar. “O excesso de chuva pode fazer o agricultor perder os insumos e/ou anular o efeito dos defensivos aplicados. A atenção nas condições meteorológicas é fundamental, pois alguns defensivos precisam de certo tempo para que ocorra a absorção pelas plantas. Com a precipitação, os produtos serão perdidos e não atingirão o alvo. Esse tempo entre a aplicação e a próxima chuva é variável entre os defensivos, precisamos verificar as orientações do fabricante. Aplicações após a chuva também precisam de atenção para não ocorrer escorrimento de produto”,esclarece a agrônoma.

Conforme Joana, para amenizar essa situação, o produtor precisa observar alguns aspectos importantes, tais como monitorar as condições atmosféricas pelo acompanhamento da previsão do tempo ou adotar o uso de plataformas que enviam alertas sobre o clima e presença de doenças. “Em momentos de alta umidade [75% a 80%] e temperatura ótima [18°C a 25°C], o aparecimento de ferrugem asiática na soja se torna a maior preocupação. O agricultor deve ficar atento ao monitoramento não só das suas áreas, mas do ambiente adjacente com a verificação da presença de focos da doença na região pelo Consórcio Antiferrugem”, orienta Joana. Outras doenças citadas por Joana e que podem causar perdas de produtividade significativas são as manchas foliares, a exemplo da mancha-alvo, mancha olho de rã, crescimento foliar ou mancha púrpura da semente. 

Ocorrência de pragas

A agrônoma reforça que quando ocorrem chuvas leves, seguidas por períodos quentes e secos, as pragas encontram as condições ideais para multiplicação. Porém, quando as chuvas são mais intensas e frequentes, muitas lagartas jovens, por exemplo, sofrem o controle natural pela ação da chuva e da incidência dos inimigos naturais, o que mantém as populações controladas abaixo do nível de dano econômico.

Continue lendo

Notícias Gerais

Exportações do agronegócio no Rio Grande do Sul caem 16,1% em 2020

Published

on

No ano passado as exportações do agronegócio gaúcho totalizaram US$ 10,1 bilhões, o que representou queda de 16,1% em valor na comparação com o ano anterior. Em termos absolutos, as vendas externas do agronegócio gaúcho somaram o menor valor desde 2010. Entre as razões para a queda, segundo o governo do Estado, estão as perdas com a estiagem. A maior redução no segmento, em termos absolutos, foi o complexo soja (menos US$ 1,2 bilhão; -23,5%), seguido do setor de produtos florestais (menos US$ 580,4 milhões; -37,7%) e fumo (menos US$ 437,8 milhões; -24,7%). No total, a queda no comércio foi de US$ 1,9 bilhão no período.

Dos cinco principais setores exportadores do agronegócio do Rio Grande do Sul, dois apresentaram alta nos números de 2020: carnes (US$ 286,8 milhões; +16,9%) e cereais, farinhas e preparações (106,3 milhões; +19,1%). Os números finais do quarto trimestre e o acumulado do ano, além dos dados sobre emprego formal no campo, estão no boletim Indicadores do Agronegócio do RS, elaborado pelos pesquisadores Sérgio Leusin Junior e Rodrigo Feix, do Departamento de Economia e Estatística (DEE) da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG).

Conforme o boletim, as exportações do complexo soja apresentaram queda em função da estiagem e da quebra na produção, estimada em 38,9%, segundo o IBGE. No caso dos produtos florestais, que tem na celulose seu principal item da pauta, ainda que o volume embarcado teve redução de 1%, o principal impacto foi a baixa nos preços médios pagos, que chegou a 37,1%. Quanto ao setor de fumo e seus produtos, os preços médios (-19%) e o volume embarcado (-7%) também apresentaram baixa, refletindo o impacto da estiagem na qualidade e na quantidade produzida. Entre os desempenhos positivos, no segmento de carnes o ano apresentou alta significativa nas vendas das carnes suína (mais US$ 215,8 milhões; +52,4%) e bovina (mais US$ 65,5 milhões; +24,9%). No setor de cereais, farinhas e preparações, o destaque nas exportações ficou por conta do arroz, com alta de 37,3% em valor e que, assim, alcançou o segundo maior volume em vendas da série histórica, iniciada em 1997, com 1,3 milhão de toneladas.

Considerando apenas o último trimestre do ano passado, as vendas externas do agronegócio totalizaram US$ 2 bilhões, uma queda de 37,5% na comparação com o mesmo período do ano anterior. A queda nas vendas de soja no período (menos US$ 1,3 bilhão, -83,4%) foi a principal responsável pelo resultado. Os principais setores exportadores no trimestre foram os setores de carnes (US$ 523,1 milhões), fumo e seus produtos (US$ 450,8 milhões) e produtos florestais (US$ 289,9 milhões). De acordo com o documento elaborado pelo DEE, a menor disponibilidade da soja devido à estiagem e o intenso movimento de embarques nos meses anteriores explicam a baixa.

Principais destinos de exportações 

  • Quanto aos principais destinos das exportações do agronegócio em 2020, a China manteve a liderança na lista de países compradores do Rio Grande do Sul, responsável por 41,4% do total. 
  • Apesar do primeiro lugar, o país asiático apresentou redução de 23,2% nas compras, o que significou menos U$$ 1,3 bilhão no ano, com destaque para a redução nas compras de soja em grão (-29,2%), celulose (-57,2%) e fumo não manufaturado (-60,4%). 
  • Por outro lado, as vendas de carnes (+103,9%) tiveram forte expansão para o país, em especial a carne suína, com alta de 147,1% nas vendas. 
  • O ranking de principais destinos das exportações do agronegócio gaúcho é seguido por União Europeia (13,8%), Estados Unidos (4,7%), Arábia Saudita (3,2%) e Coreia do Sul (3%). Com exceção da Coréia do Sul, que apresentou alta de 4,6% nas compras do Rio Grande do Sul, todos os demais reduziram o comércio com o Estado.
Continue lendo

Veja Isso