Conecte-se Conosco
some text

Notícias Gerais

Famílias optam por porcelana para evitar vandalismo em túmulos

Postado

em

Roubos e danos provocados em túmulos durante os últimos meses tem mudado um antigo costume nos cemitérios da região. Assustados com o prejuízo causado por larápios, familiares de pessoas sepultadas estão optando pela identificação de nome e foto em porcelana, deixando de lado os tradicionais letreiros e molduras em metal. Segundo Michele Kohl Grave, gerente da Marmoraria e Funerária MPK, em 2019 aumentou o interesse por materiais alternativos, como a porcelana impressa em fornos de alta caloria. Outro padrão que vem aos poucos sendo mudado é a colocação de imagens, como o Corpo de Cristo, em adornos de sepulturas. Esse tipo de enfeite chama a atenção dos vândalos, e se torna isca fácil para furto. No lugar estão sendo confeccionadas peças de granito como cruzes e placas. Diferente de anos anteriores, a demanda por serviços não acumulou na véspera de Finados, afirma Emílio Maurer Kohl, sócio proprietário da MPK. ‘’Tivemos uma procura constante durante todo o ano, o que possibilitou atender a quase todos os serviços até o feriado de Finados’’, pontuou.

Situação dos Cemitérios

Católico registra alta ocupação: O maior cemitério de Ibirubá vai enfrentar nova transformação em pouco tempo. Entregue em 2013, a nova área está com 70% de sua capacidade ocupada. O espaço fica aos fundos da parte antiga, e registra taxa de ocupação de seis terrenos por mês em média. Cada espaço custa um salário mínimo, que deve ser pago junto a secretaria da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes. Conversamos com alguns familiares que faziam limpeza nos túmulos. A principal reclamação foi a falta de calçadas no cemitério antigo, em frente ao gavetário das crianças. Quando chove, a água leva terra por cima dos túmulos, deixando-os sujos. Outro ponto considerado ruim é a segurança e iluminação do local a noite. Uma câmera de monitoramento auxilia a Brigada Militar na vigilância em frente ao cemitério. Também registramos familiares elogiando a limpeza e conservação do local. O Padre Miguel Rosati revelou que o cemitério Católico vai ser ampliado de forma vertical quando terminarem os espaços para construção de carneiras. A edificação deve ser construída na mesma área onde atualmente são feitos os novos túmulos, com orientação norte/sul, encostada no muro. A iluminação também será reforçada, com a instalação de 16 postes com luminárias oriundas da sobra da Prefeitura, referente a substituição por led’s. Rosati comenta que a paróquia fez um grande investimento no escoamento e canalização de água do cemitério, em torno de R$ 100 mil reais, porém são obras que não aparecem.

Evangélico apareceu em rede nacional: ‘’O cemitério Protestante guarda mistérios até hoje não esclarecidos’’ disse o repórter Álvaro Pereira Junior, da Rede Globo. Tema de reportagem no Fantástico, o cemitério Evangélico viu aumentar o fluxo de pessoas interessadas em conhecer o túmulo do médico Frederico Braun e do jovem que aparece vestindo o uniforme da milícia SS na foto da lápide. Segundo o presidente da Comunidade Evangélica, Rudi Schweig, são mistérios que aumentam a curiosidade da população sobre o passado de Ibirubá. ‘’Todos os atos de vandalismo foram devidamente registrados na Delegacia’’, lembrou Rudi. O espaço físico do cemitério é suficiente para a demanda de 100 anos, segundo o presidente. Responsável pela zeladoria, Olivio Kempf mantém o local limpo e organizado diariamente. Há iluminação externa e interna e uma câmera de monitoramento ligada a sala de operações da Brigada Militar acompanha em tempo real a movimentação nas redondezas.

Luterano: está com situação tranquila Ari Vorpagel, pastor da Igreja Luterana Emanuel de Ibirubá, comentou que os cemitérios luteranos de Arroio Grande (Selbach), Egônio Wahys e o da cidade estão com a situação tranquila em relação a espaço físico. Ele revela que tinha suspeitos dos furtos de objetos de metal, mas não conseguiu reunir provas. Em Santa Clara do Ingaí, onde reside o pastor Ederli Eberle, também não há problemas estruturais e o espaço é bem conservado. Municipal vai ganhar gavetário Após receber um novo acesso com rampa de concreto, o cemitério Municipal, gerido pela Secretaria de Obras da Prefeitura, vai receber um gavetário de última geração, obedecendo às normas ambientais vigentes. A ideia do Prefeito Abel Grave foi colocada para uma comissão que vai buscar os modelos construtivos visando atender a demanda de sepultamentos no local. Não há cobrança de taxa de sepultamento ou terreno, familiares pagam apenas o serviço da funerária quando utilizam o local. ‘’Apenas pedimos para as famílias não jogarem o lixo nos fundos do terreno, pois obstrui a passagem de água’’, lembrou o Secretário de Obras Vande.

No interior Os cemitérios do interior são mantidos pelas comunidades, e cada uma gerência de acordo com a própria diretoria. Os maiores estão localizados em Alfredo Brenner e Boa Vista. Ao todo, o município tem mais de 14 cemitérios no interior. A maioria está bem zelada, e recebe investimentos conforme a disponibilidade de dinheiro em caixa. Túmulo do médico Frederico Braun que se encontra na entrada do cemitério Protestante e que envolve grande mistério. Em 2018 mais de 100 túmulos são atacados no Cemitério Católico, e por esse motivo a comunidade tomou novas atitudes em relação a ocupação dos terrenos e preservação dos mesmos.

Fortaleza Dos Valos: ”Estamos com nosso cemitério municipal praticamente superlotado, e estamos em estudo para enviar legislação regulamentado o uso, pois hoje não há uma lei específica para isso. Também conseguimos doação da Mitra de um terreno no qual será feita a ampliação do cemitério que antigamente era cuidado pela Mitra, e há uns 30 anos repassado à Prefeitura para realização dos cuidados. E por querermos fazer essa ampliação e cercamento para posterior licença é que estamos estudando essa proposta de lei municipal. Acredito que até a próxima semana possamos enviar o projeto de Lei, do qual existe uma comissão fazendo esse es- tudo, composta pelo Gabinete da Prefeita, Jurídico, Secretaria de Administração e Departamento de Urbanismo,” informou Márcia Rossato Fredi.

Reportagem Andrei Grave -Departamento de Jornalismo O Alto Jacuí/Rádio Cidade FM

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Gerais

Em um cenário de cesarianas, o renascimento dos ‘partos normais’.

Postado

em

As ‘parteiras’ voltam ao cenário das gestantes

Há quem tenha vindo ao mundo pelas mãos de ‘parteiras’, e há quem nem imagine que essa foi a profissão de muitas mulheres há alguns anos atrás. Nas décadas passadas, um grande número de nascimentos aconteciam em casa, muitas vezes pelas dificuldades financeiras, de locomoção e informação. A falta de segurança nos partos realizados em casa, era acompanhada pela falta de informação e conhecimento sobre a gravidez e o nascimento. 

Mas, o que parecia ter ficado no passado, está cada vez mais presente no cotidiano das mulheres nos dias de hoje. A chamada ‘Violência Obstétrica’, condutas excessivas ou desnecessárias e desaconselhadas que são feitas na hora do parto, está levando as mulheres a procurarem por partos alternativos, como os chamados Partos Naturais ou Humanizados e Parto Dentro D’Água. 

 Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 140 milhões de nascimentos acontecem todos os anos. A maioria sem complicações para as mulheres e bebês. No Brasil, 55,6% dos partos são cesarianas. Mesmo a frente, o números de cesáreas realizadas em países como Argentina, e até mesmo em estados brasileiros, vem diminuindo. Veja como são realizados os partos que estão ganhando espaço no cenários das gestantes. 

Parto Natural ou Humanizado 

Sem intervenção de remédios, anestesia ou qualquer outro procedimento clínico, o Parto Natural ou Humanizado, geralmente é feito em casa, acompanhado por ‘doulas’, que não são parteiras propriamente ditas, mas sim acompanhantes, assistentes de parto, que acompanham a gestação, o parto e o pós. Muitos médicos acreditam que optar e incentivar o parto natural, é um retrocesso, ao submeter as mulheres a dores e riscos, sendo que há recursos em hospitais. Por outro lado, há a chamada ‘epidemia de cesarianas’, que muitas vezes são feitas sem o consentimento da gestante. 

Parto dentro D’Água 

Pode parecer desconhecido, mas o parto dentro d’água existe desde 1960, e é hoje muito escolhido pelas mulheres, por ter a característica de diminuir o impacto do bebê quando nasce. Com água em temperatura morna, a gestante entra na banheira quando começa a sentir as dores das contrações, oferecendo uma transição do útero ao exterior agradável. Esse parto deve ser sempre assistido por um médico ou por uma parteira experiente. 

Seja humanizado, ou dentro d’água, hoje as opções não se limitam a somente uma cesariana ou há um parto ‘normal’, realizados em hospitais. O corpo, o organismo e a cultura de cada mulher varia, nem todas são recomendadas para terem um parto mais humanizado, devido a fatores como pressão alta, estado do bebê e etc. Assim como, nem todas querem sofrer com as dores e problemas vindos de uma intervenção cirúrgica. 

Atualmente, tramita na Câmara dos Deputados, um projeto de lei que visa regularizar a profissão de parteira. A proposta prevê a qualificação básica de parteira tradicional pelo Ministério da Saúde, e o pagamento de um salário mínimo. 

Continue Lendo

Notícias Gerais

Cotribá completa 109 anos de história em Ibirubá

Postado

em

João Carlos Metzdorf relembrou os principais momentos que marcaram a história da cooperativa

Foi em 21 de janeiro de 1911, que as primeiras sementes que dariam origem a Cotribá foram plantadas. Quando ainda o porco, a banha e a agricultura de subsistência era a economia de muitas famílias, um grupo de homens e mulheres, fundamentados nos valores do cooperativismo criaram a chamada  Genossenschaft General Osório,  que tinha como objetivo auxiliar as famílias na criação de porcos, com produtos e ferramentas. 

A primeira sede, da então cooperativa General Osório, foi construída em 1911, na rua Getúlio Vargas, onde hoje é o Cachorrão do Tarcísio. Em 1917, a segunda sede é construída, onde é hoje o Eskina Hoope & Klein Lanches. Foi a partir dessa época, que as dificuldades começam a surgir, e os sócios do negócio, decidem em reunião, no ano de 1922, que a cooperativa chegaria ao fim. A notícia se espalha, e dois dias depois, um novo grupo de interessados decide tomar a frente da cooperativa. É nesse momento que a primeira estrutura própria da Cotribá é construída, um local onde tinha tudo o que o agricultor precisasse, e hoje é o Supermercado Cotribá. EM 1932, novos problemas afetaram a economia da cooperativa, na época apenas 72 associados mantiveram-se. Nessa época, a gerência foi assumida por Theobaldo Becker.

1950  a 1970

A Chegada do trigo como plantação e fonte de renda, financiamentos do Banco do Brasil, tratores, e a chegada da soja em meados de 1965, muda o cenário dos ibirubenses na época. – Não acreditavam que a soja daria certo, diziam que era momentâneo, afirma João Carlos Metzdorf, que trabalha há 39 anos na Cotribá. Mas, um dos anos marcos mais importantes para Ibirubá, foi em 1968, quando surge a ideia de se formar uma cooperativa de eletrificação rural, e também a transformação da cooperativa agrícola, para um Cooperativa Agrícola Mista General Osório. A partir daí, o cenário se modifica, Ibirubá conta com dois grandes ramos de negócios, assim iniciando construções de armazéns, depósitos e estruturas próprias. 

Chegada do leite e cenário positivo para a soja 

Em 1979, as atividades leiteiras começam a se inserir na cooperativa, diversificando as culturas. Nesse momento, a vida nas fazendas não gira só no trabalho do homem na lavoura, mas sim com a mulher, os filhos nas propriedade. Também nessa época de 70, que a soja começa a dar resultado, as famílias começam adquirir bens. Em 1980, os negócios se expandem a primeira Fábrica de Ração é inaugurada, e os negócios são ampliados para áreas como Quinze de Novembro, Cruz Alta, Fortaleza dos Valos, Saldanha Marinho, Boa Vista do Incra e Santa Bárbara do Sul. 

O presidente da Cotribá, Celso Leomar Krug, assume o seu posto em 1993, e está até os dias atuais a frente da cooperativa. Segundo ele, a data é um dia para agradecer – Agradeço aos associados, aos funcionários, a comunidade. É um momento de reflexão, uma história bonita, que cada vez mais possamos crescer juntos, que possamos caminhar para comemorar os 110 anos, afirma o presidente. Em 2011, a cotribá comemorou os 100 anos de fundação, com mais de 9000 associados. Atualmente, ela conta com unidades em quase todas as regiões do estado, e busca a qualidade no trabalho, atendimento, e desenvolvimento constante. 

Da redação de Jornalismo da Rádio Cidade FM e Jornal O Alto Jacuí

Entrevista: Andrei Grave

Redação: Isadora Vilanova

Continue Lendo

Notícias Gerais

União Agro Comercial em um cenário positivo de desenvolvimento

Postado

em

Primeiro Dia de Campo do ano será no dia 27 de fevereiro

Com atuação em cidades como Ibirubá, Quinze de Novembro, Selbach, Tapera e Colorado, a União Agro Comercial se destaca no cenário do agronegócio pelo seus bons resultados de atuação e tecnologia. Além da estrutura avançada e do atendimento especializado, a União Agro Comercial é uma das únicas instituições privadas que conta com os serviços de multinacionais, como a Syngenta e Corteva. Com 25 funcionários, engenheiros, técnicos, motoristas e atendentes, está presente em todas as regiões do estado. Segundo o sócio-proprietário Anderson Heinrich, a confiança dos agricultores influenciou o crescimento dos negócios, – Tivemos uma boa aceitação dos nossos clientes, somos o que somos graças a eles, Somos uma empresa com referência técnica, distribuição e manejo diferenciados, o que nos torna uma empresa competitiva, destaca.

A tecnologia no agronegócio é aliada ao desenvolvimento, e um dos fatores que impulsiona o crescimento da empresa. Segundo Anderson, a tecnologia beneficia as plantações tanto em sementes quanto em equipamentos. – Hoje a exigência é a sementes em vigor, que tem maior germinação. A partir da melhoria dessas sementes, e dos equipamentos como plantadeiras a vácuo, tratores com GPS, há uma melhor distribuição, afirma. 

Ancorado no lema ‘A parceira certa no Agronegócio’, a União Agro Comercial disponibiliza aos agricultores inúmeras formas de negociação, e muitas dessas negociações são baseadas no posicionamento, dados coletados, e resultados  do chamado ‘dia de campo.’ O Dia de Campo este ano, acontece no dia 27 de fevereiro, e será apresentado aos agricultores em torno de 32 parcelas de variedades de soja, onde será mostrado também a realidade das plantações, o que deu ou não certo. Anderson destaca que todo o investimento, apuração de dados e apresentação dos resultados é pensando nos agricultores – Uma empresa para crescer, te coloca desafios diários. O agricultor precisa investir, aumentar sua renda, e nós podemos ajudá-los. 

Hoje a União Agro Comercial armazena em torno de 200 mil sacas, e recebe diariamente aproximadamente 40 mil. Por hora, são descarregados 12 caminhões na unidade, que é uma das mais modernas da região. O Dia de Campo, acontecerá na localidade de Arroio Grande, em Selbach, a partir das 14h do dia 27 de fevereiro

Entrevista: Andrei Grave

Redação: Isadora Vilanova

Continue Lendo

Notícias Gerais

Óvnis, Ósnis, Discos voadores, Ets, eles estão entre nós?

Postado

em

Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma grande nuvem, com um fogo revolvendo-se nela, e um resplendor ao redor, e no meio dela havia uma coisa, como de cor de âmbar, que saía do meio do fogo./E do meio dela saía a semelhança de quatro seres viventes. E esta era a sua aparência: tinham a semelhança de homem.” – Ezequiel Cap 1, ver 4-5.

A ideia que não estamos sós neste universo gigantesco sempre esteve na cultura e no imaginário das pessoas. Desde o caso Roswell, que aconteceu no estado do Novo México nos EUA, onde um possível disco voador teria caído em solo americano, os filmes, as revistas, as notícias passaram a bater forte nesse prego chamado Universo Alienígena. De lá para cá, muitos filmes surgiram, muitas pessoas passaram a relatar possíveis encontros com alienígenas. Mas o que de fato é verdade nisso tudo? Para falar sobre isso, nós entrevistamos o senhor Juarez Kopper, militar da reserva, teólogo, mestrado em ciências da religião, com formação em Parapsicologia e Astrônomo amador.

Abrimos nossa entrevista perguntando ao senhor Juarez se ele acredita em vida fora da terra; Segundo a comunidade científica, hoje temos dois trilhões de galáxias, a Via Láctea é uma entre tantas. A Via Láctea por sua vez tem cerca de 150 a 250 bilhões de estrelas, e uma das estrelas mais pequenas da via Láctea é o sol, a trinta mil anos luz do centro da galáxia. Quando eu digo que o sol é pequeno, nós podemos nos basear na maior estrela da Via láctea que é a VY Canis Majoris, também conhecida como VY Cma, que fica há 5 mil anos-luz da Terra e tem 2,9 bilhões de quilômetros de diâmetro, porte 1 800 a 2 100 vezes maior que o do Sol. Nós somos tão pequenos em termos de universo que é difícil concebermos que em 2 trilhões de galáxias só haveria vida aqui

Perguntamos ao senhor Juarez, se a bíblia, em algum momento fala sobre vida fora do nosso planeta, ele nos responde: Analisamos da seguinte forma, existem muitas passagens bíblicas que são subjetivas, até porque a linguagem usada na bíblia, hebraica e aramaica no Antigo Testamento e a grega no Novo Testamento, o povo na época não estaria em condições de absorver algumas informações, na minha opinião temos algumas informações, não digo veladas, mas de forma que talvez o povo daquela época não entendesse, o próprio livro de Ezequiel por exemplo, traz uma passagem onde ele tem uma experiência com alguma coisa que você poderia caracterizar como uma espécie alienígena; Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma grande nuvem, com um fogo revolvendo-se nela, e um resplendor ao redor, e no meio dela havia uma coisa, como de cor de âmbar, que saía do meio do fogo./E do meio dela saía a semelhança de quatro seres viventes. E esta era a sua aparência: tinham a semelhança de homem. – Ezequiel, cap.4, ver. 4-5”, não estou dizendo que seja isso, não estou discutindo a questão bíblica ou religiosa, mas a bíblia faz várias referências a novos céus e nova terra, nova terra no singular, novos céus no plural. A própria bíblia, no livro de João traz a referência “Na casa de meu pai existem várias moradas”, e se nós analisarmos, dos oito planetas que existem no sistema solar, nós temos Saturno que é um planeta gasoso, Saturno que tem 82 luas, e as principais estão sendo estudadas e investigadas, Júpiter tem 69 luas, dentre essas luas existem a possibilidade de existir uma lua com característica igual à da terra. A terra foi posicionada no lugar certo, e na distância certa do sol, a temperatura média da terra e de 15 graus, em Júpiter temos 150 graus negativos como temperatura média, por outro lado em Vênus temos 456 graus positivos, então são lugares inóspitos para forma de vida como nos conhecemos, Marte nesse momento vem sendo muito explorada, então, são aspectos que nos fazem imaginar que a terra está no lugar certo e na hora certa e propicia condições de vida para isso.

Juarez Kopper falou sobre a história de Artur Berlet, o qual ele conheceu e visitou pessoalmente em 1988. Segundo o nosso entrevistado, o senhor Artur Bertet realmente vivenciou tudo aquilo, afinal ele trouxe em 1958 alguns dados que só foram conhecidos anos depois. Eu diria o seguinte, ou o Artur Berlet viveu a experiência que ele relata no livro ou ele era um visionário, pois ele descreve coisas que na época eram impossíveis para um cidadão humilde do interior, lembrando que naquela época nem todos tinham luz elétrica nas suas casas. Em 1958, quando ele volta a terra, ele escreve um livro de mais de 400 páginas, um fato interessante que ele escreve no livro em 1958 é que a terra era azul quando vista do espaço, o interessante disso é que o homem só foi para o espaço em 1961, o primeiro homem que foi para o espaço em 1961 foi o soviético Iuri Gagarin, que após sair da terra disse: “A terra e azul”. 

Entenda o caso Artur Berlet:

Foi um episódio ocorrido em maio de 1958 na região rural da cidade de Sarandi, no Rio Grande do Sul, cuja testemunha desapareceu repentinamente e reapareceu após 11 dias, dizendo que havia sido levado por alienígenas até seu planeta de origem, Acart, onde teria conhecido muitos outros seres e sido informado sobre muitos aspectos da vida acartiana. Este é o Caso Artur Berlet. Alguns anos depois, Berlet escreveu o livro Os Discos Voadores: Da Utopia à Realidade [Portinho Cavalcante Editora, 1967 contando em primeira pessoa, tudo o que lhe aconteceu e tudo o que viu em sua insólita aventura — que só foi possível graças ao seu espírito de curiosidade. A primeira edição da obra, feita no Rio de Janeiro, teve uma tiragem de 1.000 exemplares, mas nas décadas seguintes ganhou tiragens maiores e traduções para o alemão, inglês e finlandês. Uma nova edição brasileira foi lançada em 1978, também com tiragem limitada.

Continue Lendo

Notícias Gerais

Incêndio da Boate Kiss completa 7 anos

Postado

em

Julgamento dos acusados está previsto para acontecer em março

Para 242 famílias, a noite do dia 27 de janeiro de 2013, nunca terminará. O incêndio que matou 242 pessoas, e feriu mais 636, em Santa Maria, cidade há 180 kms de distância de Ibirubá, completa sete anos na próxima segunda. Quatro jovens da região estavam entre as vítimas, um de Fortaleza dos Valos, e três de Tapera. 

Os anos passaram, mas as marcas daquele dia que comoveu o mundo, e ficou registrado como a segunda maior tragédia no país em número de vítimas, acompanham a vida de famílias e sobreviventes até hoje. 

Acompanhamento psicológico, cirurgias, problemas respiratórios e muitos outros, fazem parte da rotina dos sobreviventes, que buscaram alternativas ao longo dos anos para lidar com a tragédia. Além das marcas que ficaram pelo corpo, eles sofrem também com a dor de ter perdido amigos, irmãos, conhecidos. Para as famílias das vítimas, o sofrimento e a luta por justiça não passa com o tempo. Ao longo desses sete anos, homenagens, criação de uma associação em apoio aos pais das vítimas e sobreviventes, acompanhamentos médicos, indenizações, foram alternativas que as pessoas encontraram para  viver após a tragédia. 

A data do julgamento de três, dos quatro acusados pelo incêndio, está prevista para acontecer no dia dia 16 de março de 2020, a partir das 10h no Centro de Convenções da Universidade Federal de Santa Maria. Os acusados são, o músico da banda Gurizada Fandangueira Marcelo dos Santos, o sócio Mauro Hoffmann, e o produtor Luciano Bonilha Leão. O outro sócio Elissandro Spohr, será julgado em Porto Alegre 

Relembre: 

Era 27 de janeiro de 2013, na Boate Kiss estava acontecendo a festa ‘Agromerados’, organizada por seis cursos da Universidade Federal de Santa Maria. Por volta das 2h43, uma faísca de um equipamento pirotécnico disparada pelo gaiteiro da banda Gurizada Fandangueira, atingiu a espuma de isolamento acústico, e rapidamente o fogo e a fumaça se alastraram pelo interior da boate, que suportava 500 pessoas, mas tinha no dia mais de 1,500. Mais de 600 pessoas ficaram feridas.

Continue Lendo

Notícias Gerais

Confira os projetos e ações que estão sendo desenvolvidas pela Administração Municipal de Ibirubá

Postado

em

Em entrevista a Rádio Cidade e Jornal O Alto Jacuí, o Prefeito Municipal Abel Grave, chega ao seu último ano de mandato com projetos que saíram do papel, mas alguns que ainda estão em andamento. Uma das principais dificuldades quando o assunto são obras públicas é a disponibilidade das empresas prestadoras de serviço. Aquisições de carros, pavimentação e iluminação também foram alguns dos projetos desenvolvidos. Segundo o prefeito, Ibirubá é referência e está em um crescente desenvolvimento.

Confira as ações já realizadas, em andamento e em projeção

 

  • Antecipação dos recursos para iniciar as obras da rua Flores da Cunha, Tiradentes, Getúlio Vargas, Firmino de Paula, Dumoncel Filho e Castanhal. 
  • Finalização do projeto Para Frente Ibirubá. 
  • Finalização do parecer para adquirir uma nova ambulância. 
  • Inauguração do britador. 
  • Iluminação da pista do Motoclube Papa Léguas. 
  • Liberação de mais uma etapa dos uniformes escolares. 
  • Troca da iluminação pública por lâmpadas de led. 
  • Programa Propriedade Segura. 
  • Recurso para a compra do Castramóvel.  
  • Construção de 10 pavilhões. 
  • Em torno de 100 ruas pavimentadas. 
  • Aquisição de 36 veículos. 
  • Viabilizar quadras das comunidades para Futebol Society. 
  • Projeção da compra de uma nova área habitacional. 
  • Projeção de uma área de eventos. 
  • Lançar o programa Para Frente Ibirubá 2.
  • Licitação para o Parque Ecológico. 
  • Investimentos no aniversário do município.  
  • Investimentos no motocross noturno.
  • Finalização de obras no Bairro Esperança.
  • Municipalização da Escola Hermany. 
  • 100 mil de investimentos na escola Edison Quintana, para construção de um ginásio. 
  •  100 mil na escola Edmundo Roewer. 

Para fevereiro está prevista a inauguração do britador, e a finalização das obras nas principais ruas do município. Segundo Abel, muitos desses projetos foram possíveis devido aos cortes de gastos ao longo dos anos. A anulação de quase 1 milhão e 800 mil reais de dívidas que o município tinha com o INSS, os altos pontos em tributos, a baixa em R$ 1,80 dos boletos gerados, e baixa para um gasto de 5 mil reais com telefone, foram algum dos cortes que viabilizaram a realização de muitos projetos.

Continue Lendo

Notícias Gerais

Usuários do transporte escolar em Ibirubá devem possuir Carteira de Identificação

Postado

em

Renovação e carteiras novas são feitas no Departamento de Trânsito

Até o final de fevereiro, todos os alunos usuários do transporte escolar de Ibirubá, devem ter a Carteira de Identificação do Transporte Escolar. Para alunos que já possuem a carteira e utilizavam o transporte em 2019, deve ser feita renovação para utilizar o serviço neste ano. A renovação é feita no Departamento do Trânsito, no pátio da Prefeitura Municipal. 

Quem ainda não tem a carteira e vai utilizar o transporte pela primeira vez em 2020, deve ir até o Departamento do Trânsito portando, Certidão de Nascimento, Documento de Identidade, Comprovante de Residência e uma foto 3×4, para encaminhar a confecção. 

Até o dia 31/01 o Departamento de Trânsito estará atendendo em turno único, das 7h às 13h. A partir do dia 01 de fevereiro, o horário de atendimento se estende das 7h30min as 11h30min e das 13h30min as 17h30min.

O ano letivo de 2020 na rede municipal e estadual inicia no dia 19 de fevereiro. Alunos que não portarem a carteira de identificação não conseguiram utilizar o transporte. 

Continue Lendo

Notícias Gerais

Dom Adelar Baruffi comemora 25 anos de jubileu

Postado

em

Missa e jantar de comemoração aconteceu em Ibirubá

Um dia de comemoração para Dom Adelar Baruffi. Na quarta-feira, 22, o bispo que está na frente da diocese de Cruz Alta completou 25 anos de jubilamento. Um caminho percorrido com muita dedicação e determinação. Foi na cidade de Coronel Pilar que Dom Adelar foi ordenado padre, pelas mãos do bispo Dom Paulo Moretto. Dom Adelar lembra que quando recebeu o sacramento, uma frase que o bispo Dom Paulo lhe disse, lhe guia até hoje – Nesse momento você recebeu o sacramento, mas voce não sabe aquilo que vai ter pela frente, mas você tem uma certeza, se você recebeu o sacramento Deus vai continuar a caminhar contigo, então vá em frente e não tenha medo. relembrou Dom Adelar. Segundo ele, essa frase lhe acompanha ao longo desses 25 anos, em todos os dias. Em cada etapa, em cada caminho percorrido, recordar diariamente da sua missão lhe ajudou a se tornar quem é hoje. Dom Adelar relembra, que uma das coisas mais importantes é nunca esquecer do dia que um sacerdote recebe em suas mãos o sacramento –  Um dia as nossas mãos foram ungidas, no dia do sacerdócio, foram ungidas com óleo perfumado, pode ser que com o passar dos anos a gente se canse, de uma coisa e outra, mas atenção olhe lá, olhe para as mãos que foram ungidas, elas devem estar ainda com perfumes, elas são como uma fonte, que a gente vai lá e busca a água de novo e renova o perfume para seguir em frente, relembra Dom Adelar, que nunca pensou em desistir do sacerdócio. 

Aflições, família, emoções… 

Engana-se quem acredita que um padre, um bispo, não tem suas aflições e seus dias ruins. Para Dom Adelar, as aflições muitas vezes empregadas ao longo do caminho, afetam todos. Para ele, enfrentar a crítica das pessoas e ter clareza e firmeza de não se deixar levar por qualquer observação, é um desafio diário. Dom Adelar ressalta, que um padre, um bispo, carrega tudo aquilo que humanamente todas as pessoas carregam, cansaço, desgastes, e também amigos. A família é o presbitério, mas há também os amigos próximos que se tornam uma família.  – Um dia o padre tá cansado, e você vai onde, nos amigos próximos, você vai lá descansa, estende os seus pés, você partilha com alguma pessoa o jogo de futebol, coisas que ajudam o padre a se restabelecer como pessoa humana, estamos falando aqui sobre o padre como pessoa humana porque sempre o padre continua sendo pessoa humana, ressalta.

A comemoração do jubilamento, é uma espécie de aniversário. Se comemora, agradece, relembra as conquistas e as dificuldades. E tudo isso compartilhado com muita emoção. Dom Adelar fala com alegria, das mensagens, reconhecimento, abraços que tem recebido ao longo dessa data – O que me emociona é ver tantas pessoas com um carinho muito especial,  o olhar que as pessoas manifestam pra gente, alguns de longe, outros de perto, uma palavra, um abraço, afirma. 

Com uma rotina legítima de um bispo, seguido de orações diárias, comunhão com padres, bispos, papas, Dom Adelar também convive sempre que possível com os familiares, que residem em Garibaldi. Para ele um dos desejos é que neste ano de 2020, ano vocacional para diocese, se tenha mais padres, mais pessoas que busquem pelo caminho da diocese, sejam direcionados, encaminhados, aconselhados por eles. A comemoração dos 25 anos foi realizada na Igreja Matriz Nossa Senhora de Lourdes em Ibirubá, na última quarta-feira (22), seguido de uma missa e um jantar. Esse momento foi realizado no município, porque a catedral de Cruz Alta, está em reforma.

Continue Lendo

Notícias Gerais

Quais os objetivos da nova presidência da Câmara de Vereadores de Ibirubá

Postado

em

30ª Sessão Ordinária aconteceu ainda em dezembro e definiu a nova Mesa Diretora 

Escolhido por unanimidade, o atual presidente da câmara Érico Pimentel Nogueira, do Progressistas, em entrevista ao jornal O Alto Jacuí, falou sobre as principais metas frente ao parlamento neste ano. A Mesa Diretora ficou composta pelos vereadores Dácio Azevedo. Moraes do PT, como 1º Vice Presidente, Giovani Moacir Diesel, do Progressistas como 2º Vice Presidente, Vagner Oliveira do PRB como 1º Secretário e André Oliveira Ferreira como 2º Secretário. 

A questão acessibilidade na Câmara de Vereadores de Ibirubá, é uma das principais e primeiras metas defendidas pela presidência. O projeto que já havia sido encaminhado junto a prefeitura, e visa a construção de rampas de acesso ao prédio sairá do papel nos próximos dias. A acessibilidade de espaços públicos está previsto em lei. O presidente destaca que Ibirubá precisa dar exemplos aos outros municípios – Nós precisamos dar o nosso exemplo, ninguém está livre de se tornar um cadeirante, nem mesmo nós ter um parlamentar cadeirante aqui na nossa câmera, afirma Érico, que esteve à frente do rebaixamento de calçadas em 2009. 

Outro objetivo a ser alcançado é a realização de um Concurso Público Municipal, para suprir as deficiências na parte contábil da câmara. Se acontecer, o concurso será para vaga em um cargo de Assistente Administrativo Contábil e uma vaga para o cargo de Assistente de Secretária. -Vejo essa necessidade pelo fato de que cada presidente, muda as pessoas, os cargos de confiança. Mas essas pessoas tem que ter um treinamento para depois desempenhar suas funções, afirma Érico. Que além de apoiar a capacitação de pessoas que trabalham na parte administrativa, apoia a capacitação dos vereadores e os gastos com diárias.  – Não adianta falar mal sobre diária, viagens de um vereador. Em 2018 e 2019 gastamos em torno de 90 mil com diárias, e um vereador quanto traz em emendas parlamentares quando viaja a Porto Alegre e Brasília? Perto das emendas, acho os valores das diárias insignificantes., destaca o presidente. 

Discussões de projetos antes das sessões é uma mudança prevista 

Uma das mudanças que o presidente Érico pretende implementar na câmara, se apoiado pelos demais vereadores, é que a discussão e debates de projetos polêmicos sejam feitas antes das sessões. Ou seja, alterações de projetos, debates, modificações seriam feitas antes da sessão, e a sessão seria destinada ao voto, com pequenas declarações no tempo determinado. Essa decisão do presidente, é para evitar o desgaste dos parlamentares e a falta de respeito aos presentes,  – Os projetos mais polêmicos vamos resolver antes, serão discutidos internamente na câmara, para que na sessão se vote sim ou não e evitar discussão perante a população, desgaste de vereadores que não levam a nada. afirma 

Érico destacou ainda que encontrou um cenário positivo na câmara, e coloca como um dos grandes desafios não só trabalho e a administração, mas também o desafio de estar sempre a disposição da comunidade, dando suporte resolvendo e repassando os problemas ao executivo.

Continue Lendo

Notícias Gerais

Vereador do PL doará parte de salário a instituições de Ibirubá

Postado

em

Nadir Conterno atuou na câmara durante 30 dias

O vereador  Nadir Conterno do Partido Liberal, doará parte do salário recebido em dezembro, quando assumiu a câmara de vereadores de Ibirubá, a instituições. O principal motivo dessa decisão, é que o vereador, é um dos autores do projeto que prevê a redução dos salários dos vereadores do município. No entanto, quando assumiu a câmara no mês de dezembro, não houve espaço para discussão do projeto em tribuna. 

Nadir que se declara abertamente oposição da administração municipal, questionou a decisão de ser posto a câmara em um mês de recesso. – Porque eles me botaram no mês de dezembro, um mês de recesso? Para mim foi porque não poderia falar em tribuna sobre o meu projeto, isso foi minha insatisfação, você vai no tempo que ninguém pode falar, ressaltou o vereador. 

O projeto que visa redução dos salários dos vereadores deve ter 1.500 assinaturas, e ser aprovado pela bancada da câmara. No mês de dezembro, Nadir atuou na câmara por 30 dias, e receberá o dobro do salário normal. No entanto, ele doará legalmente, R$1500, para instituições do município. – Atuar na câmara não me fez abrir mão do meu projeto, pelo contrário fez eu tomar essa decisão de doar, reforça. 

Continue Lendo

Veja Isso