Ibirubá se prepara para retorno das aulas presenciais

Há quase um ano longe das escolas alunos e professores encontram desafios e buscam por segurança e tranquilidade para retornar 

Na próxima segunda-feira (22), as aulas presenciais na rede municipal de ensino de Ibirubá retornam, após um ano das crianças e adolescentes longe das escolas. Dúvidas, desafios, insegurança e adaptações. Essa é a realidade de professores, diretores, pais, alunos e profissionais que estão à frente do enfrentamento da Covid-19. Para sanar alguns questionamentos e tranquilizar a comunidade ibirubense, a Administração Municipal organizou na quarta-feira (17), uma live com participação do Secretário da Educação e Desporto, Henrique Hentges  e o médico responsável pelo Comitê de Enfrentamento a Covid-19, Dr. Etiani Messerschmidt. Na ocasião, o secretário Henrique explicou a logística do retorno das aulas e principalmente o porquê dos horários estabelecidos. 

No Ensino Fundamental o horário será das 8h30 às 11h30min e das 13h30 às 16h30, na Educação Infantil das 7h15min às 11h15 e das 13h15 às 17h30min. Conforme explica o Secretário, o modelo de distanciamento controlado que está sendo seguido, estabelece que após três horas as salas de aula precisam passar por uma higienização, “No fundamental vamos ter essas três horas e posteriormente as crianças vão levar os conteúdos para casa para recuperar essa uma aula e fechar as 4h de sala de aula. Na educação infantil trabalhamos na questão das quatro horas, mas vamos após as três horas fazer a higienização. Estabelecemos esses horários devido essa exigência”, explicou. Esse modelo será usado como base, mas poderá ser modificado e flexibilizado ao longo dos dias. 

A rede municipal de ensino de Ibirubá conta com 1.200 alunos. Aqueles que utilizam o transporte escolar terão a temperatura medida antes de embarcar e todos devem usar máscaras. As escolas seguiram o modelo de ensino híbrido, onde será também oferecida atividades remotas para aqueles alunos que os pais não permitirem a ida às escolas. O Secretário Henrique destaca a importância dos pais estarem atentos aos cuidados e manterem o diálogo com os professores, diretores e administração “Queremos voltar com segurança, temos uma grande marca em nossa secretaria que é o diálogo e queremos que seja assim neste momento também”, reforçou. 

Medidas de segurança 

Há quase um ano longe das escolas, dos amigos e professores, os alunos, entre crianças e pré-adolescentes, irão se deparar com uma situação que exigirá cuidado, paciência e colaboração. As medidas de segurança como o uso de máscara, álcool em gel e distanciamento, serão mais que necessárias para que o retorno seja seguro. As orientações do Dr. Etiani a comunidade durante a live, reforçam que o momento é de aprender a conviver com o vírus e que o ambiente será seguro se todas as medidas forem seguidas de forma rigorosa. “Hoje não trabalhamos mais com possibilidades, trabalhamos com estudos, com pesquisas, sabe-se que a criança transmite menos, adoece mesmo, o quadro em sua grande maioria são leves, ela transmite com menos intensidade que um adulto. Mas precisa ter cuidado, diálogo e atenção”, explicou. O uso de máscara por crianças é o principal questionamento dos pais, a Organização Mundial da Saúde recomenda que o uso seja por crianças acima de cinco de idade, já outras organizações como no Brasil, recomendam que seja acima de dois anos, o médico destaca que as crianças quando menores ainda é difícil o uso, por não saber manusear, no entanto, professores e funcionários devem estar o tempo todo com a máscara e higienizar as mãos momentaneamente com álcool em gel. 

Entre os pontos destacados pelo Dr. Etiani, está a atenção que os pais devem ter com os filhos, em observar sintomas e também a possibilidade de outros vírus surgirem. Isso porque, as crianças ficaram muito tempo separadas e vírus como o da gripe, por exemplo, não foram manifestados no último inverno, o que poderá elevar o contágio neste ano. Cada escola contará com alguns professores que serão monitores e interlocutores da escola com a Secretaria de Educação, para que sejam observados se os protocolos serão seguidos e como estão os alunos “Vamos realizar visitas às escolas para tirar as dúvidas de diretores e professores, que serão orientados para esse retorno. Sabemos que o trabalho é contínuo e a educação é permantente”, destacou Dr. Etiani, que completa no dia 17 de março, um ano à frente do combate a pandemia da Covid-19 em Ibirubá.

Autor: Rádio Cidade Ibirubá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *